Uniasselvi faz levantamento da ponte treliça de Taió

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A ponte Roberto Machado, em Taió, foi utilizada como ambiente de estudos por alunos das quatro fases do curso de arquitetura da Uniasselvi – Campus Rio do Sul. Segundo o professor  Frank Dieter Schulze, especialista em Projetos de História da Arquitetura e Desenho Técnico, esses estudos tiveram o objetivo de aproximar os alunos de um monumento de histórico, em caráter de pesquisa.

O levantamento de todas as informações necessárias sobre o atual estado de conservação da ponte, vai contribuir para o projeto de possível recuperação, revitalização ou restauração da mesma. O grupo também fez o levantamento planialtimétrico, que descreve  medidas planas, ângulos e diferenças de nível (inclinação) do terreno.

Os estudantes e professores tiveram a cooperação do Corpo de Bombeiros e e da Defesa Civil. O projeto de revitalização da Ponte Roberto Machado está em fase de estudo e análise. Representantes da  Câmara Técnica do Turismo (CTT/DEL) também acompanharam os estudos.

A Ponte Roberto Machado foi concluída em 1953, e recebeu este nome em homenagem à Roberto Machado, então prefeito de Rio do Sul, município ao qual Taió pertenceu até 30 de dezembro de 1948. Na época, ligava Taió a Ribeirão Grande, atual cidade de Salete.

Hoje somente a parte central permanece, suas cabeceiras foram retiradas em 1994 em razão do constante trânsito da época que fizeram com que ela não resistisse à passagem do tempo. Construída com madeira nobre, existem pouquíssimas pontes nesse estilo na América, e essa é a única que segue exatamente estas características no Brasil.

Comentários