Defesa civil justifica falta de alerta de temporal em Rio do Sul

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Enxurrada alaga ruas do centro de Rio do Sul

Uma enxurrada na tarde desta segunda-feira, 04/12, alagou diversas ruas do centro da cidade de Rio do Sul. O cruzamento entre as ruas Oscar Kirsten e a Oscar Barcelos ficaram sem passagem. A mesma situação ficou na parte baixa do elevado, no acesso em direção ao bairro Fundo Canoas. Nesses pontos da cidade, a tubulão pluvial é insuficiente para escoar a água de chuvas torrenciais.

A Celesc divulgou que 7.500 unidades consumidoras registraram falta de energia elétrica e quatro equipes  trabalham para restabelecer o fornecimento de energia, no Centro. Foram registradas oito quedas de poste de energia entre os municípios de Rio do Sul e Lontras. Os bairros mais afetados são: Canoas, Taboão e Centro. Entre às 17 e 18 horas foram registrados 38,80 mm na estação da Epagri/Ciram.

A Defesa Civil Estadual emitiu alerta às 3h25min, que haveria a possibilidade de pancadas de chuva isoladas, fraca a moderada, isoladamente forte. A nota considerou as áreas do Meio Oeste,  Planalto Sul, Litoral Sul e Grande Florianópolis,  nas próximas 2 horas.

A Defesa Civil não emitiu alerta específico para a região do Alto Vale do Itajaí. A previsão para esta segunda-feira era de sol, com aumento de nuvens e pancadas de chuva isolada com trovoada, entre a tarde e noite, em todas as regiões do estado. Ventos de nordeste, fraco a moderado com rajadas. As chuvas localizadas são decorrentes ao sistema de baixa pressão (cavado) no Sul do Brasil.

A resposta a Defesa Civil 

A Secretaria de Estado da Defesa Civil esclareceu os critérios para emitir o alerta. O radar de Lontras detectou um núcleo de chuva que não tinha índice para alerta mas que intensificou rapidamente em cima da cidade de Rio do Sul. Por conta desta situação, a Defesa Civil vai mudar o sistema de envio de alertas. Hoje os alertas são para eventos que demonstrem riscos maiores e devido a chegada do verão quando ampliam as “pancadas” de verão e logo possíveis “enxurradas”, “alagamentos” e afins.

Na parte da manhã, de segunda-feira, 04/12, a Secretaria de Estado da Defesa Civil (SDC) publicou uma OBSERVAÇÃO METEOROLÓGICA para pancadas de chuva e raios, conforme a previsão do tempo elaborada peal Epagri/Ciram: sol com aumento de nuvens e pancadas de chuva isolada com trovoada, entre a tarde e noite, em todas as regiões.

O sistema de alerta por SMS é um serviço que emite mensagens de alerta para dispositivos móveis em condições especiais de tempo que configuram alta probabilidade de evento severo. Um dos critérios utilizados atualmente para a emissão de alertas é a detecção de altas refletividades no radar.

Durante a tarde, foram emitidos 5 alertas por SMS, para Santo Amaro do Imperatriz, São Bonifácio, Águas Mornas, São Pedro de Alcântara e Antônio Carlos.

Uma tempestade convectiva também foi detectada pelo Radar Meteorológico do Vale quando se deslocava em direção à Rio do Sul. O núcleo convectivo apresentava reflectividades que não atendiam aos critérios de emissão de alerta por SMS.

Às 17:19 a Epagri/Ciram emitiu uma OBSERVAÇÃO para pancadas de chuva e descarga elétrica isolada no Planalto Norte e Vale do Itajaí, nas próximas 2 horas.

Quando o núcleo convectivo atingiu a cidade de Rio do Sul ocorreu rápida intensificação, atingindo então o limiar de alerta. Entretanto, a tempestade logo perdeu força, não havendo mais critérios de emissão de alerta por SMS.

Com a aproximação do verão passa a predominar um padrão atmosférico com pancadas de chuva e trovoadas entre a tarde e noite, típico desta estação do ano. As chuvas de verão tem por natureza a irregularidade. Cai em um ponto e nada no outro. Uma cidade pode anotar, por exemplo, um volume alto de chuva em curto período em alguns bairros e nada em outros. Justamente porque essas pancadas decorrem de nuvens carregadas localizadas e, que em algumas vezes, além de chuva trazem temporal, com ventos fortes e granizo.

A Epagri/Ciram e a Defesa Civil realizam um monitoramento meteorológico dedicado para prover um serviço de emissão de avisos e alertas voltados à população do Estado de Santa Catarina. Os recentes investimentos nos radares meteorológicos proporcionaram avanços significativos na capacidade de monitorar e antecipar tempestades.

Entretanto, a comunidade meteorológica do Estado tem ciência que o aprimoramento se dará com o tempo através da experiência e know how adquiridos, investimentos em recursos humanos, pesquisas científicas e desenvolvimento tecnológico.

Neste sentido, é esperado que tais aprimoramentos e investimentos irão refletir em melhorias na capacidade de antecipar os eventos adversos.

 

TEXTO: Alexandre Salvador

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Comentários