Colombo se despede e agradece apoio de deputados

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Em clima despedida, Colombo destacou os feitos que colocaram Santa Catarina em vantagem frente a outros estados brasileiros
TEXTO: Bianca Backes

Se houve uma palavra exaustivamente repetida pelo governador Raimundo Colombo durante a sua 8ª mensagem anual, na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Aesc), na tarde desta terça-feira (6), foi agradecimento. Já em clima de despedida – mesmo a cerca de um ano do final do mandato, ele já anunciou que deve se afastar do cargo já em fevereiro – ele agradeceu os deputados pela parceria nestes últimos anos de governo.

O pronunciamento foi antes da sessão em que o atual presidente da Casa, Silvio Dreveck, passasse a direção do Legislativo para o deputado Aldo Schneider. Além de representantes da esfera política estavam presentes autoridades do ramo privado e da comunicação. Entre eles, membros da diretoria de Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori/SC) e proprietários de jornais afiliados, liderados pelo presidente em exercício da entidade, José Roberto Deschamps.

“Vocês estiveram sempre construindo conosco, unindo forças, apesar do pensamento de cada um, muitas vezes contraditórios e diferentes dos nossos. Este relacionamento entre os poderes Executivo e Legislativo deixa um ensinamento: que apesar dos momentos difíceis, o mais importante é a colaboração em favor da população”, ressaltou Colombo, se referindo aos deputados.

Para o governador, esta postura contribuiu para que Santa Catarina tivesse avanços significativos, mais ainda se comparados ao cenário nacional. “Os últimos anos foram desafiadores. A receita caiu e aumentou a exigência da sociedade e a necessidade de prestar um serviço cada vez melhor”, completou o líder do Executivo estadual.

Colombo destacou feitos como a renegociação da dívida pública, a reforma da previdência estadual, o fato de não ter aumentado impostos como fatores que fizeram com que Santa Catarina se destacasse no cenário nacional e que permitiram que o Estado fosse “o último a entrar na crise e o primeiro a sair”.

Ainda se referindo a Santa Catarina como destaque entre os estados da federação, Colombo ressaltou dados de um ranking divulgado na última sexta-feira (2), que mostrou que SC foi o Estado com maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no país, com + 1,3% em 2017.

Nesta linha, ele revelou que a arrecadação de janeiro de 2018 foi a maior da história de Santa Catarina, 11% maior do que a de janeiro do ano passado.

Ainda assim, Colombo falou dos desafios do governo, como as áreas de segurança pública, saúde e educação. “Apesar das dificuldades, renovamos o efetivo e compramos equipamentos para a área de segurança pública”, exemplificou.

“Foi uma missão difícil, foi um tempo de muitos desafios. Mas colocamos as pessoas em primeiro lugar. Quero, de uma maneira muito sincera, agradecer. É um privilégio, uma honra, exercer esta missão. Recebi, durante estes 7 anos e poucos, toda a atenção, fidelidade e consideração do Legislativo”, concluiu.

Foto: Murici Balbinot
Comentários