Mais de sete mil alunos voltam às aulas na Regional de Ibirama

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Na Regional de Ibirama, mais de sete mil alunos da Rede Estadual de Ensino voltam às aulas na quinta-feira, dia 15. Ao todo são 20 escolas e seis unidades descentralizadas do Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA). Na região, o novo ano letivo também será marcado por novidades.

De acordo com o gerente de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama, Nilo Poffo, a principal mudança diz respeito ao Ensino Médio Integral em Tempo Integral (Emiti) que será implantado na EEB Orlando Bertolli, em Presidente Getúlio, a partir do dia 19. Em Santa Catarina, o modelo funciona desde 2017 em 15 escolas e agora está sendo ampliado, pois oferece oportunidades de construção conjunta de uma educação que valoriza o aprendizado de conteúdos tradicionais, mas também desenvolve competências essenciais para a vida profissional e pessoal. “Esse é um programa totalmente diferente e os estudantes terão uma ganho muito grande de conhecimento, não só científico, mas de tudo. Ele receberá uma educação integral onde vamos trabalhar também o cidadão, auxiliar na escolha da profissão e construção de um projeto de vida”, explica.

Para este ano 13 escolas terão matrícula para a primeira e segunda série e outras 17 escolas, que iniciam o programa em 2018, ofertaram apenas a primeira série do ensino médio nesta modalidade, como é o caso da Orlando Bertolli, que já conta com aproximadamente 70 alunos matriculados. Já as demais turmas serão implantadas gradualmente a cada ano. “No Emiti, os alunos ficam na unidade das 07h30 às 17h de segunda a quarta, na quinta-feira das 7h às 12, porque a tarde acontece o planejamento coletivo dos professores, e na sexta-feira novamente das 07h30 às 17h”explica Nilo.

Expectativa positiva para 2018

Para 2018 a expectativa do ano letivo é bastante positiva, segundo o gerente de Educação. Ele ressalta que praticamente todo o quadro de professores foi preenchido por profissionais capacitados e que também estão otimistas. “A gente vê eles com um ânimo diferente, mais alegres e estudando mais, buscando mais qualificação e por isso tenho certeza que teremos um ano melhor que 2017”, comenta.

Outro fator citado por Nilo foi a compra do material de expediente para as escolas, no valor de mais de R$52 mil, e melhorias na estrutura física das escolas que estão em andamento ou serão iniciadas em breve e somam mais de R$ 1,5 milhão em investimentos do Governo de Santa Catarina. “Estamos esperando todos os alunos de braços abertos, bem preparados e queremos que eles também voltem com muito entusiasmo e com muita vontade de aprender”, concluiu.

TEXTO: Helena Marquardt

Comentários