Alckmin e Bolsonaro empatam em pesquisa para presidente

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Em pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, em parceria com a Jovem Pan, Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin aparecem como líderes nas intenções de votos à presidência da República. O estudo não considera a candidatura de Lula em dois cenários, uma vez que o petista foi condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro e ainda pode se tornar inelegível. Bolsonaro lidera a corrida presidencial em três cenários, mas em ambos há praticamente um empate técnico com o governador de São Paulo.

No primeiro cenário, com Haddad como potencial candidato do PT, Jair Bolsonaro tem 23,4%, seguido por Alckmin (22,1%), Marina Silva (12,3%), Ciro Gomes (6,5%) e Fernando Haddad (6%). Alvaro Dias, Rodrigo Maia, Fernando Collor, Henrique Meirelles, João Amôedo, Levy Fidelix, Manuela Dávila e Guilherme Boulos, também foram lembrados pelos eleitores, mas aparecem abaixo dos 4%.

No segundo cenário, com Jaques Wagner no lugar de Fernando Haddad, Bolsonaro surge com 23,5% e apenas 0,3% à frente de Alckmin (23,2%). Na sequência, aparecem Marina Silva (13,3%), Ciro Gomes (7,2%) e Alvaro Dias (4%). Já os demais candidatos não chegam aos 2%.

No terceiro cenário, levando em consideração uma eventual candidatura de Lula, Bolsonaro aparece com 22,3% das intenções de voto. Alckmin vem logo atrás com 20,1% e Lula surge na terceira colocação com 19,7%. Marina Silva (8,8%), Ciro Gomes (5,3%) e Alvaro Dias (3,6%) aparecem na sequência. Maia, Meirelles, Collor, Amôedo, Manuela, Boulos e Fidelix, novamente estão abaixo da linha dos 2%.

Entre os eleitores de Lula

O estudo também analisou duas possibilidades de “transferência” de votos entre os eleitores de Lula, caso o petista se torne inelegível. No primeiro cenário, com Haddad como eventual candidato do PT, 22,1% afirmam que não votariam em ninguém. Enquanto, o ex-prefeito de São Paulo surge com 20,9% dos votos e Marina Silva com 19,3%. Na sequência estão Alckmin (13%), Ciro Gomes (8,7%), Jair Bolsonaro (5,9%) e Collor (3,1%).

Já com Jaques Wagner como nome do PT, 25,1% afirmam que não votariam em ninguém e apenas 5,9% votariam no ex-governador da Bahia. A liderança neste caso seria de Marina Silva (22,4%), seguida por Alckmin (16,8%), Ciro Gomes (10,2%) e Bolsonaro (6,4%).

Avaliação sobre Temer

A pesquisa também perguntou como os eleitores avaliam o governo do presidente Michel Temer. Para 56,5% o governo é considerado péssimo e ruim para 14,3%. Já 20,3% afirmam que a atual administração é regular e boa para 6,7%. Apenas 0,8% consideram o governo Temer como ótimo.

Questionados se aprovam ou desaprovam a administração do presidente até o momento, 81,7% dos eleitores desaprovam e 15,% aprovam; 3% não sabem ou não opinaram.

Dados da pesquisa

O universo desta pesquisa abrange os eleitores do Estado de São Paulo com 16 anos ou mais. Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.000 eleitores, em 84 municípios sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico.

O trabalho de levantamento dos dados foi feito por meio de entrevistas pessoais durante os dias 20 a 25 de fevereiro de 2018, sendo acompanhadas 20,0% das entrevistas.

De acordo com a Resolução-TSE n.º 23.549/2017, essa pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-07021/2018. Tal amostra representativa do Estado de São Paulo atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais.

Comentários