Merisio: PMDB deixou rombo de 20 bilhões em SC

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O Partido Progressista lançou o deputado federal Esperidião Amin, como pré-candidatura ao governo do Estado nesta segunda-feira (26). O anúncio foi no ato, onde Amin repassou a presidência do partido ao deputado estadual Silvio Dreveck. Em cumprimento do  acordo da convenção de agosto do ano passado.

O lançamento foi acompanhado pelo presidente estadual do PSD, o deputado estadual Gelson Merisio, que reforçou a intenção de fazer alianças com base na convicção. “Não dá para seguir no discurso fácil das grandes composições. Nós estaremos juntos na eleição. Essa é uma afirmação minha pessoal e partidária. Eu e Esperidião estaremos juntos no palanque em 2018”, afirmou o presidente do PSD.

Merisio citou a enorme dívida que o Estado  Santa Catarina herdou do Governo Paulo Afonso Vieira, em 1995.  “São as letras, os precatórios, o Ivesc, a 401, mais de 20 bilhões de passivo que chegou ao limite de ser empurrados pra frente, vamos ter que enfrentar. Assim como teremos que enfrentar 66% de servidores com tempo de aposentadoria a partir de 2020”, lembrou o deputado.

Para ele, não dá mais de falar do discurso fácil da “composição” porque não haverá “execução”  no ano que vem. Garantiu que a aliança entre PSD e PP será inevitável para as próximas eleições,  e lembrou que em 2014, de 172 candidaturas, o PSD teve o PMDB como adversário em 164. “As bases querem isso”, disse Merisio.

“Quem será o cabeça de chapa será aquela que vai ganhar a eleição. O projeto que nós vamos construir será um projeto vitorioso, seja comigo, com o Espiridião ou Paulo Bauer”, discursou o pessedista.

 

Comentários