UPA de Rio do Sul volta a funcionar 24h

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A Prefeitura de Rio do Sul habilitou a unidade do serviço de pronto atendimento de 24h (UPA), junto ao Ministério da Saúde. As atividades voltam a funcionar normalmente a partir do dia 15 de abril.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), foi inaugurada em setembro de 2016, entretanto, não estava credenciada diante do Ministério da Saúde. O serviço era gerenciado por meio de uma organização social com um custo elevado de R$ 445 mil mensais. Em março de 2017, o governo optou por reduzir o horário de atendimento, e ampliar os serviços de prevenção, como o programa Saúde do Trabalhador, além de mutirões de exames e consultas especializadas.

Conforme reportagem do Jornal Diário do Alto Vale,  o prefeito José Thomé, a ação foi possível pelos diferentes modelos de enquadramento oferecidos pelo Ministério atualmente, possibilitando assim, o cofinanciamento.

Antes haviam apenas três modelos, hoje tem oito e isso nos possibilitou enquadrar nossa unidade dentro desse processo de flexibilização por parte do Ministério”, explicou.

No ano passado, por não receber os recursos federais, a Administração resolveu reduzir o período de atendimento da UPA, Impactando no horário em que há menos volume de atendimentos. Porém, as quatro tentativas da atual Administração junto ao Ministério da Saúde vai mudar essa situação. No próximo mês, as pessoas que necessitarem do serviço da unidade terão diferentes horários para serem atendidos.

“Agora diante do aceno positivo por meio do Ministério da Saúde o serviço vai voltar a funcionar normalmente”, destacou Thomé.

A contrapartida do Governo Federal é de R$ 170 mil por mês para manter a unidade em funcionamento e com as diferentes flexibilidades quanto aos horários. A prefeitura terá o incremento de despesas, principalmente com o turno das 22h às 6h, onde o adicional noturno será pago aos profissionais.
A equipe também será ampliada em mais um turno, já que é preciso ter três turnos de oito horas para as atividades funcionarem de acordo com o enquadramento. A intenção é contratar uma equipe médica mínima para poder prestar um serviço de qualidade à população. Assim, durante os atendimentos, além do médico atuante, o serviço contará com uma equipe mínima, com técnico (a) de enfermagem, ou enfermeiro (a).

“Vai melhorar muito a nossa condição financeira, nós vamos reduzir despesas e melhorar os serviços. É gestão e organização, nos organizamos para ter o menor impacto financeiro possível com maior e melhor condição de atendimento à população”, frisou.

De acordo com a secretária de Saúde, Sueli de Oliveira, a unidade vai funcionar com dois médicos por período, o que vai resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Isso ajudará a diminuir as filas nos Prontos-Socorros dos hospitais.

“Temos uma equipe muito competente trabalhando na UPA, todos sabem da importância dessa unidade para Rio do Sul e além de todo auxílio necessário, queremos oferecer ao cidadão rio-sulense um atendimento humanizado”, afirma.

Thomé destacou ainda que jamais passou pela cabeça da Administração fechar a unidade, deixar de oferecer os serviços ou levar a diante uma proposta como essa.

“Trabalhamos em regime de horário reduzido diante da nossa condição. Agora estamos gerando a condição de abrir 24 horas novamente, é muito importante para a população de Rio do Sul, são R$ 170 mil a mais para a cidade promovendo e cuidando da saúde da população”, finalizou.

TEXTO: Tatiana Hoeltgebaum – Jornal Diário do Alto Vale

 

Comentários