Prefeito de Pouso Redondo vai à Brasília em busca de recursos

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Entre os dias 19 e 21 de março, o prefeito de Pouso Redondo, Oscar Gutz, e o secretário municipal de Administração, Rafael Neitzke Tambozi, estiveram na capital federal Brasília, visitando ministérios e gabinetes de deputados para pleitear recursos e resolver situações para o município.

Com os deputados, trataram de diversas emendas para a Saúde: do Piso da Atenção Básica (PAB), uma emenda de R$ 300 mil do deputado João Rodrigues e uma de R$ 100 mil de Décio Lima; para a Sociedade Hospitalar Comunitária Annegret Neitzke, emendas de R$ 250 mil de Geovania de Sá, R$ 100 mil de Carmen Zanotto e outros R$ 100 mil de Valdir Colatto; e mais R$ 100 mil do deputado Jorginho Mello para investimentos na Saúde.

O prefeito e o secretário visitaram também o deputado Rogério Peninha Mendonça, para agradecer pela emenda de R$ 100 mil destinada ao hospital e a de R$ 120 mil para a Apae, através do Ministério do Desenvolvimento Social.

Oscar e Rafael buscaram um aditivo para o prazo de execução das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que depende de portaria do Ministério das Cidades. Atualmente, o vencimento do prazo é 30 de dezembro deste ano.

Foi realizada também a assinatura do Programa Internet para Todos, um programa federal que tem como objetivo democratizar o acesso à informação e ampliar a rede de conectividade de todo o país; e tratativas para adesão ao Programa Avançar Cidades, que proporcionaria ao município R$ 5 milhões para investimentos na infraestrutura (pavimentação asfáltica).

Buscaram, no Ministério da Saúde, liberação de uso de saldo remanescente de emendas parlamentares, no valor de aproximadamente R$ 80 mil.

No Ministério da Educação, com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a conversa foi referente à quadra coberta do Corruchel, em que atos de vandalismo causaram à Prefeitura um prejuízo de mais de R$ 15 mil. “Devido à depredação neste local, fomos autuados e agora precisamos recuperar os danos causados para ficar em dia com o Ministério da Educação”, explica o secretário Rafael.

TEXTO: Diego Miguel Borba

Comentários