Usuários recebem informações sobre o Sistema de Esgotamento Sanitário

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário em Rio do Sul é uma obra que trará inúmeros benefícios à população, porém, é uma intervenção de grandes dimensões e difícil execução. Por isso, a Casan promove ao mesmo tempo um Projeto Socioambiental, com a intenção de manter a população bem informada.

O projeto conta com equipe formada por jornalista, psicóloga e bióloga, que trabalha em várias frentes para garantir o compartilhamento de informações entre a comunidade e a Casan. Entre as ações, estão a veiculação de informações sobre o cronograma e estágio das obras, locais das frentes de trabalho, eventuais interrupções no tráfego e opções de desvio, assim como esclarecimentos sobre os benefícios do saneamento básico.

Além disso, as atividades envolvem visitas às residências e imóveis de locais por onde passam as obras, para ações permanentes de divulgação, antes do início das intervenções. Assim, é possível sensibilizar moradores a respeito da importância do sistema de esgoto e ainda informar sobre cuidados necessários nas proximidades das frentes de trabalho.

Atendimento ao público

Para facilitar o atendimento à população, a Casan também disponibiliza como canais de contato o telefone (47) 3531-1001 e o e-mail sesriodosul@casan.com.br

O sistema de esgotamento sanitário de Rio do Sul beneficiará mais de 35.240 habitantes, ou seja, 58% da população do município. Serão 150.687 metros de rede coletora e interceptores, emissários terrestres, com extensão de 6.182 metros e 14 estações elevatórias de esgoto.

A obra prevê ainda a instalação de 11.507 ligações domiciliares, que atenderão Centro da cidade e os bairros Eugênio Schneider, Boa Vista, Santana, Jardim América, Laranjeiras, Canoas, Pamplona, Progresso, Canta Galo e Fundo Canoas. O esgoto coletado será tratado em uma Estação de Tratamento de Esgoto, com capacidade para tratar até 135 litros por segundo, em uma primeira etapa.

O investimento de R$ 75,9 milhões foi viabilizado pelo Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC 2), com contrapartida da Casan e a conclusão está prevista para dezembro de 2019.

TEXTO: Djenifer May

Comentários