Escoteiros de Taió comemoram “Dia Mundial”

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Nesta segunda-feira, dia 23 de abril, escoteiros de todo o mundo, comemoram o “Dia Mundial do Escoteiro”. O movimento fundado pelo britânico Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, em 1907, é hoje a maior organização juvenil do mundo. Para lembrar a data, o Grupo Escoteiro Pedra Áurea de Taió fará uma divulgação das atividades do grupo, nos meios de comunicação e na sessão da Câmara de Vereadores de Taió.

O grupo Pedra Áurea foi fundado em 2011 e conta atualmente com 77 membros e 20 voluntários que ajudam a manter o grupo. Foi a falta de voluntários adultos que fez o Grupo de Escoteiros João Machado da Silva ser extinto em 2002, depois de seis anos de atividade. Mas o legado deixado pelos pioneiros, foi um incentivo para formar o atual grupo.

Para Francisco Bernardo Stuepp, o escotismo aflora as virtudes de quem participa. “Minha vida mudou completamente, porque complementou a minha educação familiar e faz a gente ter um rumo, dar sentido pra vida da gente, aprende a trabalhar em equipe, a respeitar o próximo, a cuidar da natureza”. Contou Chico, como é mais conhecido.

Chico entrou no primeiro grupo Taioense, quando tinha 13 anos, hoje ele é Chefe de Tropa e um dos fundadores do novo grupo. Ele acompanhou o crescimento dessas gerações e afirma que o escoteiro agrega as virtudes de crianças e jovens para torná-los pessoas adultas e úteis na sociedade.  “Conversando com alguns amigos que foram escoteiros na minha época, a gente percebeu eu todo esse pessoal se encaminhou na vida, com família estruturada, com empregados. E novos, que começaram em 2010, já estão na faculdade, estudando fora, se qualificando”.

Cerca de 200 escoteiros já foram formados pelo Grupo Pedra Áurea. O Chefe analisa que nos dias de hoje, é mais difícil para os jovens compreenderem a importância da lealdade, não conseguem compreender o real significado disso. Chico cita primeira, das 10 leis escoteiras, “a palavra vale mais que a própria vida”. Para o fundador de Escotismo, Baden-Powell, a palavra de um escoteiro equivale a um contrato. “Com a convivência, isso vai entrando na personalidade da criança, do jovem, e quando ele ficar adulto, vai perceber que realmente a lealdade, a palavra dada tem valor, não é história”, comenta.

Chico já participou de eventos internacionais, que reúnem entre 10 e 15 mil escoteiros de várias partes do mundo e contou que o objetivo é sempre o mesmo. “Ficamos acampados uma semana, nunca vi briga, discussão, as coisas funcionam. Um escoteiro é uma pessoa organizada, o chefe é muito respeitado e serve como exemplo aos jovens.

Para entrar no escoteiro é preciso ter no mínimo seis anos e seis meses de idade e não tem idade para sair, geralmente saem com 21 anos. Os adultos podem participar como voluntários e sem limite de idade. No Alto Vale do Itajaí, são cinco grupos: Taió, Rio do Sul, Agrolândia, Presidente Getúlio e Ibirama.

Um dos objetivos principais do escotismo é tornar meninos e meninas cidadãos exemplares. Os escoteiros têm diversos lemas, como “estar sempre alerta para ajudar o próximo e praticar diariamente uma boa ação”. Os escoteiros prezam a natureza e as atividades ao ar livre como exercícios, excursões e acampamentos, e têm como finalidade serem sadios para desenvolver noções de dever com a Pátria e para com o próximo. O Dia Mundial do Escoteiro também é conhecido simplesmente como Dia do Escoteiro, ou Dia do Escotismo.

Existem no mundo mais de 28 milhões de Escoteiros, jovens e adultos, homens e mulheres. Estima-se que desde a sua fundação no dia 1 de agosto de 1907, data do início do acampamento experimental de Baden-Powell na ilha de Brownsea, tenham passado pelo movimento escotista mais de 500 milhões de pessoas. O Escotismo existe em 161 países e 26 territórios (que têm ligação ou pertencem a outros países).

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Comentários