Arquivada por unanimidade denúncia contra vereador de Taió

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A Câmara de Verdeadores de Taió arquivou denúncia feita pelo advogado da prefeitura, Marco Vinicius Pereira de Carvalho contra o vereador Joel Sandro Macoppi (PP). Pereira alegou “quebra de decoro”, do parlamentar quando o mesmo usou a tribuna livre para falar sobre a enorme quantidade de processos protocolados pelo advogado do município. Boa parte dessas cobranças, eram de valores irrisórios. Mais tarde, todas as ações foram arquivadas pela justiça, isso irritou o advogado da prefeitura que deixou de ganhar honorários advocatícios dessas ações. A denúncia do advogado contra Macoppi, foi vista como represália.

Na fala, que motivou a denúncia, Macoppi disse ter conversado com o Juiz sobre o caso em seu gabinete, mas na verdade, a conversa foi na sala de audiências do Fórum da Comarca de Taió. Ao se explanar, o vereador se atrapalhou e pareceu que suas palavras foram ditas pelo juiz.

Joel Macoppi corrigiu o erro, pediu desculpas e lamentou o equivoco, mesmo assim, a Mesa Diretora da Câmara acatou a denúncia do advogado e montou uma comissão processante.  A comissão foi formada pelos vereadores Valdecir João da Cruz ‘Capilé’ (PR), Jair Alberto das Neves ‘Jinho’ (PP) e Eduardo Poffo ‘Dudu’ (PSDB),  nos cargos de presidente, relator e membro, respectivamente.

 

O relatório foi colocado em leitura,  e em seguida os vereadores foram convocados para votar, Macoppi estava impedido pelo Regimento Interno. Todos os oito parlamentares votaram com o relatório do vereador Jair Alberto das Neves, que pedia o arquivamento.

Entenda o Caso

No inicio do ano, o município ajuizou mais de 1.200 ações de cobrança menores do que um salário mínimo, essa medida foi contestada pelos vereadores.

Na primeira sessão do mês de março (05/03), vereadores da bancada de oposição, falaram em tribuna sobre  o ajuizamento de ações de cobrança de dívida ativa, em muitos casos o valor da dívida era menor que os das custas processuais.

Duas semanas depois (19/03) o advogado do Município, Marco Vinícius Pereira de Carvalho ocupou a tribuna da Câmara para exercer o direito de resposta e rebateu, dizendo que Macoppi mentiu, pois não esteve no gabinete do juiz.

O advogado municipal  denunciou que a atitude do vereador configurou quebra de decoro e pediu verbalmente que a Casa Legislativa investigasse o caso, na mesma semana formalizou a denúncia e protocolou na Câmara de Vereadores.

A denúncia foi aceita por quatro votos a três, em sessão realizada no dia 26 de março.

O relatório final pediu o arquivamento da denúncia e o plenário chancelou o ato por 8 votos a zero.

 

Saiba mais:

Vereadores contestam Ações judicias da prefeitura de Taió
Justiça extingue ações da prefeitura de Taió

 

Comentários