Canal extravasor e estrada na Barragem Norte vai custar 23 milhões

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

As melhorias na maior barragem do Brasil para contenção de cheias, em José Boiteux, deve custar mais de  R$ 23 milhões. A confirmação foi da Defesa Civil de SC, que apresentou o valor no Fórum Parlamentar, que ocorreu em Brasília, há duas semanas. Esse recurso deve ser repassado ao Estado, para que ele execute os serviços e assuma os trabalhos de operação na estrutura.

Em entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale, o secretário João Batista Cordeiro Júnior, disse que no Fórum foi apresentado todo o projeto de prevenção de cheias em Santa Catarina, dando destaque aos problemas estruturais na barragem Norte. Ele disse que a Barragem nunca verteu e não existe canal extravasor, e se algum dia verter, a água vai tocar no solo cru, isso vai provocar erosão, e vai se tornar uma situação delicada.

Outro ponto destacado é a necessidade de estudo de impacto ambiental e social na construção, já que a mesma deixa a comunidade indígena isolado, quando a  barragem é fechada.

A estrutura foi depredada pelos índios em 2014, que se rebelaram e estragaram os comandos elétricos, hidráulicos e mecânicos da barragem, e desde então, as comportas que fazem a drenagem da água estão sem funcionamento.  O assunto já foi discutido com o governador Carlos Moisés da Silva e que o mesmo teve comprometimento em relação ao problema.

A barragem entrou em operação em 1992, possui 58,50m de altura e o volume do reservatório é de 357.000.000,00 m3

 

Comentários