Anuncie aqui!
Publicado há 18:07 | Atualizado em 14/04/19 às 06:04

Sobe para 185 o número de casos confirmados de dengue em SC

Segundo a Dive, 143 diagnósticos são de transmissões dentro do Estado, os chamados casos autóctones

Os números de casos confirmados de dengue em Santa Catarina continuam subindo. Só na última semana, a Dive/SC registrou mais 65 casos transmitidos dentro do Estado (autóctones) e outros quatro casos importados. Somados aos demais diagnósticos registrados desde o dia 30 de dezembro, já são 185. Esse total representa 11% do total de 1,7 mil casos notificados em Santa Catarina.

Conforme relatório divulgado na quinta-feira, 931 notificações foram descartadas, 43 tiveram resultados inconclusivos, mas outros 563 situações seguem como suspeitos.

Dentro dos 185 casos positivos de dengue, 143 foram transmitidos dentro do Estado, 28 são importados, sete estão com o local de possível transmissão ainda em investigação e outros sete não foi possível determinar o local de infecção.

No mesmo período do ano passado, a Dive/SC havia registrado a notificação de 727 casos — este ano o aumento já é de 137% — e a confirmação da doença em apenas oito pacientes.

Litoral tem maior número de confirmações

Com relação aos casos autóctones, cidades do litoral norte do Estado são as que registram maior número de confirmações. Conforme a Dive/SC, Itapema lidera a lista com 44 pacientes infectados, seguido de Camboriú, que observou a doença em 32 moradores. Em sequencia aparecem Cunha Porã (20), Porto Belo (10), Florianópolis (8), Itajaí (5), Balneário Camboriú (3), Joinville (3), Bombinhas (2), São Miguel do Oeste (1). Outros 16 confirmações estão com local de provável infecção ainda indeterminado.

Já referente aos casos importados, a Dive informa que os pacientes infectados são moradores de Blumenau, Brusque, Canoinhas, Faxinal dos Guedes, Florianópolism Itajaí, Joinville, Orleans, Palmitos, Santo Amaro da Imperatriz, São Miguel do Oeste, Seara e Xanxerê.

167 municípios concentram 11,8 mil focos do mosquito

Ainda de acordo com o último levantamento feito pela Dive/SC, do dia 30 de dezembro de 2018 até o dia 6 de abril, na semana passada, foram identificados 11,8 mil focos do mosquito Aedes Aegypti em 167 municípios. No mesmo período do ano passado, foram observados 7,6 mil focos em 135 cidades. Até o momento, 82 municípios são considerados infestados pelo mosquito, incluindo as principais cidades do Estado como Florianópolis e Joinville.

Febre de chikungunya

No período de 30 de dezembro de 2018 a 6 de abril de 2019, foram notificados 163 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, apenas um foi confirmado pelo critério laboratorial, 51 foram descartados e 111 permanecem como suspeitos. O único caso importado confirmado até o momento é de um morador de Florianópolis, que pode ter sido infectado no Pará. No mesmo período do ano passado, 153 casos foram notificados e nove foram confirmados, sendo três autóctones e seis importados.

Zika vírus

Do fim de dezembro até o dia 6 de abril deste ano, a Dive/SC notificou 51 casos de zika vírus em Santa Catarina, sendo que 24 foram descartados, quatro foram inconclusivos e 23 permanecem como suspeitos. Na comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 37 casos, observa-se um aumento de 38%.