MP regionaliza grupo anticorrupção para apertar fiscalização de prefeitos

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A investigação de crimes contra a administração pública praticados por prefeitos será fortalecida pelo MP-SC (Ministério Público) a partir da descentralização do Geac (Grupo Especial Anticorrupção). Antes restrita à Capital, agora a estrutura será regionalizada e atuará em conjunto com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas).

A reestruturação foi oficializada na sexta-feira (26) pelo procurador-geral de Justiça, Fernando da Silva Comin. Também foi anunciada a criação de uma estrutura especializada e estadualizada de combate ao crime organizado. Conforme Comin, será uma Promotoria de Justiça, com sede na Capital, que terá quatro ou mais promotores, que atuarão de maneira integrada com as promotorias das regiões e com as demais agências de inteligência.

“Com a implantação desse novo modelo de enfrentamento dos crimes contra a administração pública, dos crimes fiscais e especialmente dos crimes organizados e da lavagem de dinheiro nós vamos promover um novo momento da história do Estado”, ressaltou Comin.

Comentários