Anuncie aqui!
Publicado há 09:15 | Atualizado em 27/06/19 às 09:06

Prefeitura colabora com investigação de ex-funcionário

Prefeitura emite nota a respeito da prisão de ex funcionário da secretaria de Saúde 

A prefeitura de Rio do Sul esclareceu em nota, o envolvimento de ex-servidor envolvido em possíveis crimes. Um ex-funcionário da Secretaria de Saúde que trabalhava no setor de patrimônio está sendo investigado pela operação “Amigo dos Amigos”, que apura crimes de corrupção passiva, ativa e lavagem de dinheiro. Os fatos que são alvo da investigação teriam ocorrido entre os meses de abril e novembro de 2018.

 O funcionário investigado era comissionado e não faz mais parte do quadro da prefeitura, tendo sido exonerado em 1° de novembro de 2018 pela secretária de Saúde, Sueli de Oliveira.

A secretária de Saúde foi chamada a prestar depoimento à Polícia Civil sobre possíveis irregularidades cometidas pelo servidor em fevereiro deste ano e desconhecia os fatos pelo qual o funcionário era investigado pela Polícia. À época, a Secretaria já havia iniciado um procedimento de investigação sobre outras questões ligadas ao servidor e o patrimônio público. Esta investigação interna ainda não foi concluída.

A prefeitura de Rio do Sul está à disposição dos órgãos competentes para prestar mais informações caso necessário. Ressalta-se o total apoio à operação e que os fatos sejam apurados com lisura e agilidade.

 

Polícia deflagra operação que apura crimes de corrupção passiva, ativa e lavagem de dinheiro

A Polícia Civil por meio da Divisão de Investigação Criminal de Rio do Sul, cumpriu na manhã de ontem, sete mandados de busca e apreensão nas cidades de Rio do Sul, Orleans e Tubarão. As diligências tiveram como objetivo apurar um esquema que existia dentro da Secretaria de Saúde de Rio do Sul, envolvendo um ex-funcionário comissionado e empresários, principalmente da indústria de materiais médicos hospitalares licitadas com o município.

Um dos investigados era chefe da divisão de patrimônio da Secretaria de Saúde, sendo ele o responsável por gerar as demandas na compra dos produtos das empresas licitadas. Os policiais constataram um aumento considerável na demanda e compra de produtos das empresas investigadas, fazendo um comparativo com anos anteriores.

Além do mais, durante as investigações foi constatado que este funcionário recebeu dinheiro destes empresários, utilizando para isto conta de terceiros. Os fatos ocorreram entre os meses de abril a novembro de 2018, sendo que as investigações prosseguem com a finalidade de identificar outros envolvidos neste esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.