Deputados criam comissão para fiscalizar fake news

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

No começo deste mês, o Congresso Nacional aprovou a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar agressões em ambiente virtuais – causadas, em grande parte, por bots e perfis falsos que disseminam notícias falsas. A comissão deve investigar a denúncia feita pela Folha de que empresários pagaram R$ 12 milhões em uma campanha, no WhatsApp, de difamação do PT e apoio a Bolsonaro (o que viola a lei eleitoral, por se tratar de doação não declarada).

Talvez por isso o PSL, partido de Bolsonaro – e de parlamentares bastante afeitos ao uso de redes sociais -, esteja tentando evitar a CPI. Depois de perder no Congresso, o partido entrou com um mandado de segurança no STF para impedir a instalação da comissão. O requerimento do deputado Filipe Barros (PSL-PR), que ainda não foi julgado, alega que a CPI não tem um objeto “minimamente definido”.

Comentários