Impeachment do presidente da Câmara de Vereadores

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Colega acusa presidente de ameaçar, perseguir e humilhar, usando o seu poder para esmagar os seus adversários. O presidente teria “aparelhado” a Câmara a seu favor e de tráfico de influência sobre profissionais da imprensa pelo que qualificou, como abuso do departamento de imprensa da Câmara.

Por isso, o vereador Maikon Costa (PSDB), quer o impeachment do presidente da Câmara de Florianópolis, Roberto Katumi (PSD). Segundo informação jornalista Marcelo Lula, do site SCEMPAUTA, Costa acusa Katumi de cometer uma “montanha de erros” por estar embriagado com o poder.

Advogaram administrativamente, forçou denúncias, vazou imagens do circuito interno para a imprensa visando me prejudicar”, disse Costa. As inúmeras acusações do vereador também vão desde o não andamento por causa de Katumi, dos prazos de comissões, até o pedido de cassação contra ele por ter organizado uma reunião comunitária sobre o acesso Sul, além de ter violado o seu direito de fala.

Seguem as acusações

Maikon Costa (PSDB) também acusa o presidente da Câmara de Vereadores de Florianópolis, Roberto Katumi (PSD), de ter manipulado e feito manobra para votar uma lei concedendo Vale Alimentação para os vereadores, além de aumentar a verba de gabinete. De acordo com Costa, o comportamento de Katumi vai da grosseria a arrogância e ao autoritarismo. “Há que se proteger, inclusive, as crianças de assistirem o comportamento inadequado do presidente Katumi, gritando e agredindo na televisão aberta, enquanto as famílias assistem perplexas do outro lado. É uma vergonha”, acusa Costa, afirmando que Katumi ameaça, persegue e humilha, usando o seu poder para esmagar os seus adversários. O vereador também acusa a assessoria de comunicação da Câmara de estar a serviço de Katumi, tanto, que não divulgou o pedido de impeachment na mesma velocidade das que foram divulgadas contra ele.

Contraponto

Procurado o presidente da Câmara de Vereadores de Florianópolis, Roberto Katumi (PSD), disse que é um direito do vereador Maikon Costa (PSDB) denunciá-lo, porém, acusa o tucano de persegui-lo. Mesmo assim, irá seguir o regimento e colocar em plenário o pedido de impeachment para ser avaliado pelos demais vereadores. Katumi lamentou que Costa não apresente pautas positivas, levando a Câmara para uma situação a qual ela não merece. “Sou o vereador mais humilde da Câmara, filho de pescador. Todos conhecem a minha origem, de onde eu vim”, disse o presidente, ao afirmar que confia nos demais vereadores que votarão contra o pedido apresentado pelo tucano. “Não tenho nada contra o vereador, mas acho que ele está se passando”, disse.

Comentários