Anuncie aqui!
Publicado há 07:30 | Atualizado em 06/08/19 às 07:08

Operação desvenda desvios milionários na CELESC

Investigações atingem gestão dos governos Luiz Henrique do MDB e Raimundo Colombo PSD, que comandaram o estado por 16 anos.

Na última segunda-feira, 05, a Polícia Civil de SC deflagrou a operação Curto-Circuito, baseada em mais de dois anos de investigações sobre desvios milionários na Celesc. O montante surrupiado dos cofres da companhia chega a R$ 17 milhões em valores corrigidos. Os agentes cumpriram 20 mandados. Três pessoas estão presas, mas os nomes não foram divulgados. O esquema criminoso, segundo a polícia, funcionou por longos oito anos, de 2009 a 2017. Ou seja, se iniciou na transição dos governos de Luiz Henrique da Silveira e Raimundo Colombo.

A partir da minuciosa investigação, que culminou com as prisões e apreensões de documentos, equipamentos eletrônicos e até dinheiro, certamente os Civis terão todas as condições de desbaratar a quadrilha inteira, caso existam mais envolvidos. A quadrilha que começa a ser desbaratada pela Polícia Civil lembra um caso mais antigo, que remonta à época em que o MDB voltou a governar SC com Luiz Henrique da Silveira (2003-2010), e que foi batizado de Monreal. Era o nome da empresa contratada para fazer medições da Celesc. Mais de R$ 100 milhões teriam sido roubados naquele período. E até agora não houve desfecho, nem policial, nem judicial a respeito.