Esquema evolvia políticos em licitações de dedetização

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Empresários são presos suspeitos de fraudar licitações no Paraná e Santa Catarina
Grupo é suspeito de agir em licitações de dedetização e limpeza de caixas d’água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa; ação ocorreu nesta segunda-feira (10).

Dois empresários de Curitiba, que atuavam no ramo de dedetização, foram presos preventivamente, nesta segunda-feira (10). Conforme a Polícia Civil, eles são suspeitos de fraudes em licitações públicas em municípios do Paraná e Santa Catarina.

Doze mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. Veja mais abaixo os municípios.

De acordo com a polícia, o grupo é suspeito de agir, há alguns anos, em licitações de serviços de dedetização e limpeza de caixas d’água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa.

Desta forma, seriam violados os objetivos das concorrências públicas, que buscam assegurar a igualdade de oportunidades entre os participantes e o menor valor para o poder público.

Grupo é suspeito de agir em licitações de dedetização e limpeza de caixas d'água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa — Foto: Divulgação/Polícia Civil Grupo é suspeito de agir em licitações de dedetização e limpeza de caixas d'água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Grupo é suspeito de agir em licitações de dedetização e limpeza de caixas d’água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo os investigadores, os participantes que se negavam a participar do esquema eram ameaçados e até agredidos.

O grupo praticou crimes de fraudes em licitações, corrupção ativa e associação criminosa, conforme a Polícia Civil. As investigações duraram mais de seis meses.

12 mandados de busca

Além dos mandados de prisão preventiva, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados à empresas envolvidas nas fraudes.

  • Curitiba: Dois mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão;
  • São José dos Pinhais: Um mandado de busca e apreensão;
  • Fazenda Rio Grande: Um mandado de busca e apreensão;
  • Paranaguá: Três mandados de busca e apreensão;
  • Ponta Grossa: Um mandado de busca e apreensão.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados à empresas envolvidas — Foto: Divulgação/Polícia Civil Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados à empresas envolvidas — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados à empresas envolvidas — Foto: Divulgação/Polícia Civil

 

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

 

Comentários