Vereadores de Taió devem gastar R$ 40 mil com viagem

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Nos dois primeiros meses do ano, a Câmara de Taió gastou mais em diárias do que nos últimos quatro anos. Foram R$ 27.025,66 em 2021 e  gastos de R$ 17.949,03, em 2017, 2018, 2019 e  2020.

E se a Câmara de Vereadores de Taió aprovasse o fim das diárias de viagens para vereadores, além de outras medidas administrativas para reduzir os gastos em 2021?

A medida, com certeza, teria aprovação da população. Mas os vereadores de Taió, resolveram fazer o contrário.

Em apenas dois meses à frente da Presidência da Câmara, Wilian Noriller liberou geral. O  custo da diária paga a cada político do município para viajar à  Capital Federal é em torno de R$ 5 mil reais. Nesta semana, uma comitiva de seis vereadores e um servidor, esteve em Brasília. Os vereadores, William Henrique Noriller (PSD), Ricardo Oeninng (PSD), Joel Sandro Macoppi (PP), Eder Ceola (Podemos), Edesio Fillagranna (PSDB), Aroldo Peicher Junior (MDB) e o Jornalista Albanir Buzzi Junior devem gastar aproximadamente R$ 40 mil reais. 

Segundo consta no Portal da Transparência, no mandato do Presidente Tiago Maestri houve um gasto de diárias no valor de R$ 17.949,03. Em 2017 foram gastos, R$ 5.067,90,  em 2018,  R$ 5.885,06, em 2019 R$ 6.995,64 e em 2020 foram pagos R$ 43,00 de diárias. 

Já em 2021, em dois meses de mandato do novo Presidente Wilian Noriller, a Câmara já registra um gasto de diárias no valor de R$ 27.025,66. A Câmara de Vereadores de Taió, e outras Câmaras da região,  já foram alvo de polêmicas devido aos gastos exagerados do dinheiro público em diárias.

O salário de um vereador em Taió ultrapassa os R$ 5 mil, além disso recebe diárias e passagens para Viajar, o que gera dúvidas, como é  a prestação de contas? 

Ou as diárias se transformaram em uma remuneração indireta aos vereadores?

“Farra com o dinheiro público e o desvirtuamento completo da natureza jurídica indenizatória das diárias”.?

Outra dúvida: 

Quais os motivos das viagens, congressos e palestras para vereadores, que, na maioria das vezes os resultados e alcance são duvidosos aos interesses dos munícipes. Primeiro, porque não há de fato aprimoramento intelectual dos parlamentares e servidores. Segundo, porque não se sabe se as participações em tais eventos resultaram em leis melhores ao interesse social e solicitação de recursos sejam garantia”.

A devolução integral ou parcial dos valores pagos em diárias para vereadores, servidores da administração e agentes públicos foi instituída por meio de projeto de lei em Taió. A proposta aprovada em dois turnos, regulamenta a devolução voluntária, de quem teve o direito ao benefício por conta de viagens oficiais, cursos ou capacitação profissional, mas acha conveniente devolver.

O autor do projeto, foi o vereador Klaus Dieter Diel (MDB)  em 2018.

A Câmara Municipal de Taió também aprovou projeto de resolução de autoria do ex-vereador Capilé que fixa novas regras para o pagamento de diárias a vereadores. É exigido o comprovante de despesas com notas fiscais, isto é, o Vereador deverá devolver as sobras

Pergunta é:

Quem da comitiva vai fazer prestação de contas e devolução das sobras da diária?

Comentários