- A informação que gera opinião!

Aberto cadastro para vacinação de trabalhadores da indústria em Rio do Sul

Limitado em 800 doses, Drive-Thru será no sábado, durante todo o dia, no Pavilhão 2 do Centro de Eventos Hermann Purnhagen.

Por Clóvis Eduardo Cuco

8 de julho de 2021

às 10:00

Compartilhe

 A Secretaria de Saúde de Rio do Sul abriu cadastramento para profissionais que atuam na indústria, com idade entre 38 e 49 anos, para receberem as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 no sábado (10 de julho). Cerca de 800 doses estão reservadas exclusivamente para funcionários deste setor, como prevê o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 e definido em decretos estaduais.

 O cadastro pode ser feito em formulário on-line disponível em banner em branco, azul e amarelo no site da prefeitura de Rio do Sul – www.riodosul.sc.gov.br, ou ainda diretamente no link: https://bit.ly/vacinaindustriarsl. Este cadastro é exclusivo para os industriais de 38 a 49 anos.

 A aplicação da vacina será no sábado (10), no Pavilhão 2 do Centro de Eventos Hermann Purnhagen, em sistema de Drive-Thru. O local estará aberto das 8h às 17h, mas é importante que o trabalhador escolha uma faixa de horário para ir até o local, já que pode ocorrer filas durante o dia, que terá entrada modificada no próximo sábado, com acesso pela rua Orestes Lenzi.

 O funcionário que concluir o cadastro e for ao Drive-Thru, deve ter documentos pessoais e que comprovem seu vínculo com a empresa, além de declaração da empresa com indicação de CNAE e descrição de serviço, que poderá ser retido pela equipe de vacinação.

 Somente trabalhadores da indústria com idade entre 38 e 49 anos poderão se cadastrar neste momento, já que o número de doses é reduzido. Para quem tem 50 anos ou mais, há vacinas disponíveis nas unidades de saúde ou na Policlínica, sem a necessidade de agendamento.

 Para vacinação, os trabalhadores industriais devem apresentar documento com foto, CPF ou Cartão SUS e para comprovar sua atuação, carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque, além de declaração da empresa com indicação de CNAE e de sua descrição, cuja cópia poderá ser retida pela equipe de vacinação para fins de auditoria.

 São definidos os grupos considerados trabalhadores da indústria:

 – Produção, transformação e extração florestal, de petróleo, gás e minerais;

 – Fabricação de alimentos, bebidas, calçados e acessórios, derivados do petróleo e biocombustível, fumo, máquinas e equipamentos, móveis, papel e celulose, produtos de metal, de minerais não metálicos e metalurgia, produtos químicos, farmoquímicos, farmacêuticos, roupas e tecidos;

 – Produção e manutenção de veículos e outros equipamentos de transporte, bem como atividades auxiliares dos transportes;

 – Coleta, produção e tratamento de energia, gás, água, esgoto, resíduos;

 – Atividades de correio e entregas, de telecomunicações, de impressão, gravação e reprodução;

 – Construção civil;

 – Atividades de educação, saúde e segurança dos trabalhadores industriais.

 Documentos necessários no dia da vacinação:

 – Documento com foto, CPF ou Cartão do SUS;

 – Carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque;

 – Declaração da empresa com indicação de CNAE e descrição de serviço, que poderá ser retido pela equipe de vacinação;

 – Comprovante de residência

 – Sempre usar máscara, inclusive acompanhantes no veículo.

 Se você é trabalhador da indústria e tem entre 38 e 49 anos de idade, acesse para se cadastrar: https://bit.ly/vacinaindustriarsl

 Informações sobre a vacinação contra a Covid-19 em Rio do Sul: https://bit.ly/painelvacinariodosul

 Fonte: Departamento de Comunicação, Prefeitura de Rio do Sul

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.