- A informação que gera opinião!

Com previsão de frio intenso, Rede Laço reforça pedido de doações para a campanha Cobertor Solidário

A campanha Cobertor Solidário começou em maio e termina no dia 30 deste mês.

Por Francieli Dalpiaz

28 de junho de 2021

às 11:00

Compartilhe

 Com previsão de frio intenso para Santa Catarina nos próximos dias, chegou a hora de ajudar famílias em situação de vulnerabilidade a enfrentar as baixas temperaturas do inverno. A Rede Laço de Voluntariado reforça o pedido de doações e os catarinenses, em todos os municípios, podem contribuir doando cobertores, mantas e edredons. Os pontos de coleta estão em escolas estaduais e unidades da Polícia e Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil e do Institito Geral de Perícias (IGP).

 “Precisamos unir esforços para ajudar aqueles que mais precisam. O nosso objetivo é estimular a solidariedade e garantir a proteção das famílias em situação de vulnerabilidade nos dias de frio intenso”, frisa a primeira-dama dama do Estado e presidente da Rede Laço de Voluntariado, Késia Martins da Silva.

 A campanha Cobertor Solidário começou em maio e termina no dia 30 deste mês. Durante o período até agora, doações já foram efetivadas para ajudar famílias em dificuldade como as que foram atingidas pelas chuvas e tornado, em Canelinha e Campos Novos. Com a chegada do frio mais intenso, a Rede quer reforçar a solidariedade e as entregas a quem não tem condições de reforçar as cobertas para o frio que se aproxima.

 A campanha Cobertor Solidário da Rede Laço de Voluntariado tem o objetivo de estimular a doação de cobertores, mantas e edredons, novos ou usados, higienizados, em bom estado e embalados, em todos os municípios catarinenses. As arrecadações ocorrerão em todas as cidades e serão destinadas a pessoas e instituições. As doações devem ser entregues nos pontos de coleta nas escolas da rede estadual e nas unidades do Corpo de Bombeiro Militar, Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias.

 Fonte: Secom/SC

Últimas notícias

Ao todo, 963 unidades escolares, de um total de 1.064, passaram por melhorias.
Alto risco ronda pacientes das Unidades Básicas de Saúde Vila Mariana e Centro/Palmital. Aviso foi divulgado em nome da secretária de Saúde, Rozi Terezinha de Souza. Mensagem tenta amenizar a gravidade da situação ao informar que locais de atendimento estão “temporariamente sem médicos”. Como se tal circunstância não fosse um absurdo inadmissível. O anúncio nem sequer diz quando novos profissionais assumirão as vagas. Apenas sustenta que Rozi “já” tomou providência. Mas, diante de tamanha ameaça, o portal Alto Vale Agora troca o “já” de Rozi por um “POR QUE” dirigido à secretária. Leia e entenda...
Esses projetos receberão os recursos em até quatro parcelas.