- A informação que gera opinião!

Dona Emma recebe carreta do Senai para curso de costura industrial

Iniciou nesta terça-feira, 27, o curso gratuito de Costureiro Industrial do Vestuário, em Dona Emma.

Por Redação

30 de julho de 2021

às 18:00

Compartilhe

 Graças à parceria firmada entre prefeitura e SENAI Alto Vale do Itajaí os moradores de Dona Emma terão acesso à formação profissional de Costureiro Industrial do Vestuário. As aulas acontecem na nova carreta do SENAI, que possui estrutura completa, incluindo máquinas Retas, Overlocks, Interlocks e Galoneiras, além de equipamentos e ferramentas para risco e corte. O conteúdo envolve desde a prática da costura, materiais e agulhas, regulagem das máquinas e acessórios até qualidade e segurança, relacionamento interpessoal e trabalho em equipe, entre outros conhecimentos.

 O curso terá duração de 162 horas (cerca de três meses) e será realizado com duas turmas, de 20 pessoas cada, no período vespertino e noturno, de segunda a sexta-feira. O objetivo é capacitar trabalhadores para o ramo têxtil. Atividade essa que tem muita necessidade de mão de obra.

 “Essa ação tem grande importância para as indústrias de Dona Emma, pois amplia a oferta de mão de obra qualificada. Estamos vivendo um apagão de profissionais capacitados e no ramo têxtil não é diferente. A administração municipal acolheu as solicitações das empresas e através destas turmas auxiliará no fortalecimento das mesmas. O Senai se posiciona como um parceiro, possibilitando geração de empregos aos munícipes, assim como produtividade e competitividade para as indústrias”, explicou o coordenador de educação profissional do SENAI Alto Vale, Daniel Silvano Busarello.

 Fotos: Cássio Marcilio

 Fonte: Assessoria de Imprensa, Vice-presidência da FIESC para o Alto Vale do Itajaí

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.