- A informação que gera opinião!

Em Brasília, governador reforça parceria com parlamentares para agilidade em emendas da saúde

Segundo dados apresentados pelo governador aos parlamentares, 95% das emendas para a saúde do ano de 2021 já foram pagas.

Por Redação

3 de fevereiro de 2022

às 09:00

Compartilhe

 O governador Carlos Moisés participou na tarde desta terça-feira, 01, da reunião do Fórum Parlamentar Catarinense para tratar do pagamento das emendas para a área da saúde. Durante o encontro, ocorrido em Brasília, o chefe do Executivo estadual e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, reforçaram a parceria com deputados federais e senadores para que a liberação dos recursos ocorra sempre da maneira mais célere possível.

 Segundo dados apresentados pelo governador aos parlamentares, 95% das emendas para a saúde do ano de 2021 já foram pagas. Entre aquelas que ainda não foram liquidadas, a maioria ainda não chegou aos cofres das unidades de saúde por problemas de documentação dos próprios beneficiários. Houve casos também de troca dos destinatários, prática que atrasa os pagamentos por parte do Governo Federal.

 “Nós mostramos que estamos em dia com as nossas obrigações. Já pagamos mais de 95% das emendas e aquilo que não foi pago ainda é decorrente de algum problema administrativo. Tem casos em que ainda não houve o depósito por parte do Governo Federal. Faremos o repasse tão logo recebermos o dinheiro”, diz Carlos Moisés.

 Ao longo de 2021, mais de R$ 108 milhões foram pagos por meio de emendas parlamentares federais para custear a saúde de Santa Catarina. Segundo o secretário André Motta Ribeiro,a atual gestão acredita no modelo atual das emendas parlamentares e, por conta disso, trabalha para que ela chegue ao seu destino o mais rapidamente possível.

 “Esse é a gestão que mais pagou emendas na história de Santa Catarina. Já repassamos praticamente 96% daquilo que nos foi trazido. Essa é a linha de conduta do Governo. O dinheiro precisa estar na ponta para o benefício das pessoas. Isso só acaba atrasando quando alguma entidade tem problema com os documentos”, afirma Ribeiro.

 A reunião do Fórum Parlamentar em Brasília foi conduzida pela deputada federal Angela Amin, a coordenadora do bloco, e teve a presença física dos deputados Gilson Marques, Darci de Matos, Rodrigo Coelho e coronel Armando, além do senador Esperidião Amin. Outros parlamentares participaram do encontro de maneira virtual.

 Fonte: Secom/SC

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.