- A informação que gera opinião!

Especialistas alertam para seca histórica no Pantanal

Representante da Agência Nacional de Águas diz que situação de 2021 é mais crítica do que foi no ano passado e tende a piorar.

Por Redação

16 de julho de 2021

às 12:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 A seca rigorosa que já provoca quedas históricas nos níveis dos rios do Pantanal traz risco de devastação ainda mais grave no bioma do que a registrada no ano passado. O alerta partiu de vários especialistas ouvidos nesta quinta-feira (15) pela Comissão Externa da Câmara sobre Queimadas nos Biomas Brasileiros. Alguns órgãos públicos já monitoram a situação por meio de “salas de crise”.

 O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) constata uma “anomalia de precipitação” na região do Pantanal com déficit de chuva em torno de 40% desde outubro de 2020. Superintendente de operações e eventos críticos da Agência Nacional de Águas (ANA), Ana Fioreze mostrou os efeitos práticos dessa estiagem nos rios pantaneiros e fez um alerta sobre a crise hídrica na região. Segundo ela, a situação de 2021 é mais crítica do que foi no ano passado e tende a piorar nos próximos meses.

 “A gente percebe os reflexos nas vazões: quase todas as estações de monitoramento estão próximas aos níveis mínimos históricos. Há um potencial risco para captações, principalmente para o abastecimento quando elas estão localizadas muito próximas às margens do rio e são captações fixas. Pode acontecer de haver necessidade de levar essas captações mais para dentro do rio”, explicou.

 Entre os impactos sociais, já se notam a redução na oferta de peixes e o encalhe das “chalanas”, embarcações típicas do Pantanal. O coordenador de Ciências da Terra do Inpe, Gilvan de Oliveira, apresentou o histórico das secas cada vez mais intensas e frequentes no bioma.

 “Desde o fim da década de 1990, o período seco tem ficado mais seco e também o período chuvoso tem ficado mais seco. Vejam que, de 2010 em diante, temos um predomínio de chuva abaixo da média. Então, algo realmente está acontecendo no Pantanal e obviamente chama a atenção o período 2020-2021. Neste ano, não é possível somente fazer orientação ou informativos: têm que ocorrer ações efetivas”, disse.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Críticos consideram mecanismo autoritário, atentado à vacinação não obrigatória e risco à disseminação do vírus, além de criar ‘cidadãos de segunda classe’. No entanto, maioria dos prefeitos ouvidos na região defende ideia, apesar de ainda não haver planos para decretar medida. Outra parte dos gestores alerta que ação fere direitos, além de ameaçar liberdades. E, ao passaporte sanitário, eles dizem: “não”.
O estudo faz parte de um projeto, iniciado em 2020, para criar um novo kit de detecção do coronavírus.
Deputados parabenizaram e pediram valorização dos professores durante a sessão plenária.