- A informação que gera opinião!

Homem que quebrou lâmina de faca no braço do amigo vai a júri nesta quinta

O réu é acusado de tentativa de homicídio.

Por Redação

24 de junho de 2021

às 12:20

Compartilhe

 As regiões Norte e Planalto Norte catarinense retomam nesta semana os julgamentos de réus presos, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária estabelecidos pela Diretoria de Saúde do PJSC, como distanciamento, disponibilização de álcool gel e restrição da entrada de pessoas no ambiente. Nesta quinta-feira (24/6), a partir das 9 horas, acontece no Fórum de Jaraguá do Sul o julgamento de um envolvido em tentativa de homicídio. A sessão do júri será presidida pelo juiz Crystian Krautchychyn, responsável pela 1ª Vara Criminal da comarca de Jaraguá do Sul.

 O réu é acusado de tentativa de homicídio praticada na madrugada de 1º de abril de 2020, na cidade de Corupá, onde ele teria desferido, com uma faca, vários golpes contra um amigo, atingindo-lhe o braço esquerdo.

 De acordo com o Ministério Público, o motivo foi fútil – uma desavença envolvendo drogas. A ação foi praticada mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, que foi atingida de surpresa. Consta nos autos que a ação não se consumou porque a lâmina da faca quebrou dentro do braço da vítima e, nesse momento, ela conseguiu empreender fuga e recebeu rápido atendimento médico após ser socorrida. O réu está detido no Presídio de Jaraguá do Sul desde o episódio.

 Fonte: TJSC

Últimas notícias

Suspeita de fraude milionária com recursos federais envolve entidade de assistência social contratada por duas prefeituras catarinenses entre 2014 e 2016 e que, depois, com outro nome, firmou contrato com uma terceira prefeitura entre 2018 e 2020. Operação foi deflagrada em oito municípios.
Docente teria constrangido adolescentes a tal ponto que elas não queriam mais entrar na sala de aula. Fonte contou ao portal Alto Vale Agora que as estudantes relataram olhares insinuantes e piadas sujas dele no ambiente escolar.
Eder Ceola pede “instauração de Inquérito Civil Administrativo” contra Rozi Terezinha de Souza para apurar pagamentos totais de R$ 1,2 milhão a médico credenciado pela prefeitura.