- A informação que gera opinião!

Hospital Regional do Oeste recebe meio milhão de reais do PJSC para combate à Covid-19

A doação é decorrente do cumprimento das penas de prestação pecuniária, da homologação de transações penais e da suspensão condicional de processos.

Por Redação

23 de junho de 2021

às 12:20

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 “Não poderia chegar em melhor hora!”. Foi com essa frase que o presidente da diretoria executiva do Hospital Regional do Oeste (HRO), Reinaldo Fernandes Lopes, agradeceu o repasse de R$ 500 mil feito pelo Poder Judiciário de Santa Catarina na tarde de ontem (21/6). A doação é decorrente do cumprimento das penas de prestação pecuniária, da homologação de transações penais e da suspensão condicional de processos. A juíza diretora do foro da comarca de Chapecó, Maira Salete Meneghetti, e o juiz do 2º Juizado Especial da comarca, Juliano Serpa, visitaram a unidade de saúde para oficializar a doação. O valor deve ser utilizado exclusivamente para combater a pandemia de Covid-19.

 A frase de alívio do presidente do HRO se refere à necessidade de compra de neurobloqueadores, medicamentos que garantem a sedação do paciente intubado por complicações do coronavírus. “Cada paciente internado precisa de muita medicação e não tínhamos mais dinheiro para comprar. Temos 102 leitos exclusivos, todos ocupados. Esse repasse é de grande importância para o hospital. Vai nos ajudar a salvar vidas!”, comemorou Lopes.

 O diretor-geral do HRO, Osmar Arcanjo de Oliveira, complementou com a atualização de valores ocorrida no decorrer da pandemia. “No início de 2020, comprávamos a ampola do medicamento em questão por R$ 2,54 e podíamos pagar com prazo de 30, 60 e 90 dias. Hoje, o preço é de R$ 32 a unidade e o pagamento precisa ser à vista. Tal situação desequilibrou o financeiro do hospital, que vinha em boa situação há bastante tempo. O recurso vindo do Poder Judiciário nos ajuda a voltar à estabilidade”, explica.

 De acordo com Oliveira, em 2020 foram gastos pouco mais de R$ 260 mil em compras de neurobloqueadores. Em 2021, a aquisição do medicamento já passa de R$ 800 mil. Cada paciente com Covid-19 permanece, em média, 31 dias internado na UTI do HRO. E o doente precisa estar sedado em 80% do tempo de internação para diminuir o desconforto causado pela intubação e garantir o tratamento. Por isso o grande consumo do remédio. Atualmente, o índice de recuperação dos internados na UTI-Covid da unidade de saúde é de 60%.

 A juíza Maira reforça que o recurso é oriundo do cumprimento de penas de prestação pecuniária, transação penal e suspensão condicional do processo. “Há o compromisso do PJSC de auxiliar no combate ao coronavírus. Queremos contribuir para que a situação seja controlada e volte à normalidade, dentro de um nível adequado de segurança, o mais rápido possível”, destacou.

 Serpa lembrou que a primeira destinação de verbas com esse fim, realizada pelo PJSC, foi em março de 2020. No início da pandemia, R$ 10 milhões foram repassados para a Secretaria de Estado da Saúde. “Desta vez, o Poder Judiciário decidiu contribuir diretamente com os hospitais. Em nossa região, o Hospital Regional do Oeste foi a instituição escolhida para ser beneficiada, pela abrangência do atendimento prestado. Assim, o recurso é direcionado para a necessidade emergencial da unidade de saúde”, enfatizou o magistrado.

 Na ocasião da entrega simbólica do valor, também estiveram presentes a chefe de secretaria do foro da comarca de Chapecó, Suzeli Scheffer Lucietto; o vice-presidente da diretoria executiva do HRO, Celso Edmar Grando Coletti; e os assessores jurídicos do HRO, Paulo Gilberto Zandavalli Winckler e Antonio Zanella Neto. Os membros da diretoria do hospital prestarão contas da utilização dos recursos.​

 Fonte: TJSC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

A Empresa Sinarodo Sinalizadora Rodoviária é responsável pela pintura de sinalização no município.
Apuração concluiu que o Prefeito Municipal teria nomeado um amigo para ocupar cargos comissionados, mesmo sem a qualificação mínima exigida pelas funções.
A ação visa a centralização lógica da prestação do serviço de contadoria a todas as unidades judiciais.