- A informação que gera opinião!

Júri condena a 20 anos de reclusão homem que matou a ex-companheira em Lages

Consta na denúncia feita pelo Ministério Público que o réu teria estuprado a vítima dias antes do homicídio.

Por Redação

20 de agosto de 2021

às 10:20

Compartilhe

 Os jurados do Tribunal do Júri da comarca de Lages reconheceram que o homem sentado no banco dos réus praticou homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, meio cruel e feminicídio, além de ocultar o corpo da ex-companheira. Ele foi condenado a 20 anos e três meses de reclusão, em regime fechado, e ao pagamento de 12 dias-multa. A sessão presidida pela juíza substituta Jessica Evelyn Campos Figueredo Neves ocorreu nesta quinta-feira (19).

 Consta na denúncia feita pelo Ministério Público que o réu teria estuprado a vítima dias antes do homicídio. Os jurados o absolveram em relação a este fato. O registro de um boletim de ocorrência por conta da violência sexual sofrida e a resistência em manter o relacionamento amoroso teria sido o motivo da discussão que resultou na morte da mulher.

 Ela foi agredida com golpes de bastão metálico, socos, chutes e sofreu esganadura. Depois do crime, ocorrido em 2019, o homem escondeu o corpo embaixo de um assoalho. Na sentença, a juíza negou ao réu o direito de recorrer em liberdade. O processo tramita em segredo de justiça.

 Fonte: TJSC

Últimas notícias

Suspeita de fraude milionária com recursos federais envolve entidade de assistência social contratada por duas prefeituras catarinenses entre 2014 e 2016 e que, depois, com outro nome, firmou contrato com uma terceira prefeitura entre 2018 e 2020. Operação foi deflagrada em oito municípios.
Docente teria constrangido adolescentes a tal ponto que elas não queriam mais entrar na sala de aula. Fonte contou ao portal Alto Vale Agora que as estudantes relataram olhares insinuantes e piadas sujas dele no ambiente escolar.
Eder Ceola pede “instauração de Inquérito Civil Administrativo” contra Rozi Terezinha de Souza para apurar pagamentos totais de R$ 1,2 milhão a médico credenciado pela prefeitura.