- A informação que gera opinião!

Júri condena homem que dirigiu embriagado e atropelou criança em calçada

O Tribunal do Júri condenou o homem por tentativa de homicídio, furto qualificado e embriaguez ao volante.

Por Redação

15 de julho de 2021

às 12:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Um homem que dirigia embriagado, fugindo da polícia, e atropelou uma criança na calçada da Beira-Mar Continental foi condenado pelo Tribunal do Júri da Comarca da Capital. O Conselho de Sentença considerou o réu culpado por tentativa de homicídio, furto qualificado e embriaguez ao volante. O atropelamento ocorreu durante a fuga do local do furto. 

 Segundo a denúncia da 36ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital, o réu Josiel Chaves Albuquerque e outros dois homens furtaram roupas, fios de cobre, um pneu e uma mochila de um carro que estava estacionado no Bairro Estreito. Os homens tentaram fugir com os itens em outro carro e Josiel, que conduzia o veículo, estava embriagado.  

 A Policia Militar foi informada e localizou os suspeitos próximos ao local do crime. A PM deu ordem para que desligassem o carro e saíssem do veículo com a mão na cabeça. O réu não cumpriu a ordem e acelerou o carro para fugir. Em alta velocidade, chegou até a Beira-Mar Continental e encontrou a avenida fechada pelo desfile da Escola de Samba Coloninha, vencedora do carnaval 2020. O réu subiu com o carro na calçada e dirigiu por 400 metros na contramão. 

 Foi durante a fuga que ele atropelou uma criança de sete anos que estava com a família na calçada. O crime ocorreu na noite 29 de fevereiro de 2020. A criança sobreviveu, mas sofreu escoriações nos joelhos e cotovelos, ela foi atendida pelo SAMU no local.

 O Conselho de Sentença seguiu o entendimento do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e condenou o réu a sete anos, quatro meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado por tentativa de homicídio. O réu também foi condenado por furto qualificado. Por ser reincidente, a pena foi majorada e ele terá que cumprir um ano, 10 meses e 24 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, além de pagar 43 dias-multa (cada dia-multa corresponde 1/30 do salário mínimo).

 O réu também ficará por 1 ano, 3 meses e 5 dias com o direito de dirigir suspenso e proibido de obter a permissão ou a habilitação por crime de embriaguez ao volante e desobediência.  O réu permaneceu preso preventivamente durante o curso do processo e não poderá aguardar o julgamento de eventual recurso em liberdade.

 Fonte: MPSC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Valor inclui multas aplicadas em ação por ato de improbidade administrativa em virtude de fraude em dispensas de licitação.
Ela foi condenada pelo crime de homicídio qualificado, ocorrido em cidade do Vale do Itajaí.
O Conselho de Sentença condenou os réus por homicídio duplamente qualificado por matarem mãe e filho carbonizados e por motivo fútil.