- A informação que gera opinião!

Júri popular condena trio a 43 anos de reclusão por matar homem em Lages

A sessão foi realizada na quinta-feira (24) e seguiu rigorosamente as regras sanitárias contra o coronavírus.

Por Redação

28 de junho de 2021

às 10:00

Compartilhe

 Três acusados da morte de um homem foram levados a júri popular na comarca de Lages e condenados, juntos, a 43 anos de reclusão em regime fechado. Os réus respondem pelo crime de homicídio duplamente qualificado – por meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. A sessão foi realizada na quinta-feira (24) e seguiu rigorosamente as regras sanitárias contra o coronavírus.

 O crime ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2019, no bairro Santa Clara, motivado por vingança. Todos estavam em um bar, começaram a discutir e levaram a vítima para o lado de fora do estabelecimento. O homem deixou o local, mas voltou um tempo depois. Ainda na rua, em frente ao bar, foi surpreendido com um empurrão pelas costas. Ele caiu e recebeu do grupo violentos chutes e socos, o que causou sua morte. Os agressores fugiram do local.

 Para um dos acusados, o julgador fixou a pena em 17 anos de reclusão. A outro, 14 anos, e ao terceiro réu, 12 anos. Eles estavam presos preventivamente desde a época dos fatos. O juízo negou aos três o direito de recorrer em liberdade.

 Fonte: TJSC

Últimas notícias

Os profissionais chegaram a ser aplaudidos durante a pandemia, mas agora são alvo de desprezo de políticos que, em falha grave, estão passando por cima de uma lei federal; e poderão ser responsabilizados por isso.
Ao acatar representação do vereador Eder Ceola, Ministério Público solicitou vasta lista de informações à secretária de Saúde, Rozi de Souza.
Suspeita de fraude milionária com recursos federais envolve entidade de assistência social contratada por duas prefeituras catarinenses entre 2014 e 2016 e que, depois, com outro nome, firmou contrato com uma terceira prefeitura entre 2018 e 2020. Operação foi deflagrada em oito municípios.