- A informação que gera opinião!

Justiça condena dois homens a mais de 90 anos por roubo a banco em Blumenau

O crime, que causou repercussão na região, ocorreu na manhã do dia 6 de setembro de 2019.

Por Redação

25 de junho de 2021

às 13:20

Compartilhe

 Dois homens foram condenados pelo juízo da 2ª Vara criminal de Blumenau a mais de 90 anos de prisão, somadas as penas, em regime fechado, pela prática dos crimes de latrocínio tentado e roubo. A sentença foi proferida nesta quinta-feira (24/6). O crime, que causou repercussão na região, ocorreu na manhã do dia 6 de setembro de 2019, quando os réus e outros comparsas invadiram uma agência bancária da cidade e roubaram, com emprego de violência e grave ameaça contra as pessoas que estavam no local, grande quantia de dinheiro, além de duas armas dos vigilantes da agência.

 De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual, o grupo praticava diversos crimes contra o patrimônio na região, especialmente roubos contra agências bancárias e ônibus de transportes interestaduais. Eles atuavam sempre do mesmo modo, como novos cangaceiros. Chegavam atirando e usavam vítimas como reféns e escudo humano para evitar a atuação policial.

 Ainda segundo a denúncia, os acusados também estão sendo processados por fatos semelhantes na comarca de Ituporanga. Na sentença, a pena fixada a um dos réus foi de 55 anos de reclusão, em regime fechado. Ao outro foi fixada reprimenda de 36 anos e quatro meses de reclusão, também em regime fechado. Eles aguardaram o julgamento presos preventivamente e não poderão recorrer da decisão em liberdade.

 Fonte: TJSC

Últimas notícias

Suspeita de fraude milionária com recursos federais envolve entidade de assistência social contratada por duas prefeituras catarinenses entre 2014 e 2016 e que, depois, com outro nome, firmou contrato com uma terceira prefeitura entre 2018 e 2020. Operação foi deflagrada em oito municípios.
Docente teria constrangido adolescentes a tal ponto que elas não queriam mais entrar na sala de aula. Fonte contou ao portal Alto Vale Agora que as estudantes relataram olhares insinuantes e piadas sujas dele no ambiente escolar.
Eder Ceola pede “instauração de Inquérito Civil Administrativo” contra Rozi Terezinha de Souza para apurar pagamentos totais de R$ 1,2 milhão a médico credenciado pela prefeitura.