- A informação que gera opinião!

Motorista é condenado por causar morte ao dirigir alcoolizado

O Tribunal do Júri de Balneário Camboriú acolheu a tese do Ministério Público e condenou o acusado a sete anos e seis meses de prisão por homicídio doloso, tentativa de homicídio doloso e por dirigir veículo sob efeito de álcool.

Por Redação

2 de julho de 2021

às 11:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Um homem que provocou um acidente de trânsito ao dirigir alcoolizado e na contramão, causando a morte de uma mulher e ferindo outra pessoa, foi condenado por homicídio doloso – por dolo eventual, ao ter assumido o risco de matar -, por tentativa de homicídio e por dirigir veículo sob efeito de álcool. O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Balneário Camboriú acolheu a tese do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e considerou o réu culpado. A pena é de sete anos e seis meses de prisão. 

 A denúncia da 8ª Promotoria de Justiça da Comarca de Balneário Camboriú relata que, em 30 de junho de 2018, o réu, após beber em uma casa noturna, assumiu a direção do carro sob efeito de álcool. Ele trafegava na BR-101, dirigindo na contramão, quando, no quilômetro 135 da rodovia, provocou a colisão com um carro. No veículo atingido estava um casal de namorados. A mulher, que dirigia o carro, não resistiu e morreu no local; seu companheiro foi levado ao hospital e sobreviveu, ficando com algumas sequelas.

 O Promotor de Justiça que atuou em Plenário sustentou que o réu assumiu o risco de matar ao conduzir o veículo sob o efeito de álcool, com a capacidade psicomotora alterada. O Promotor ressalta que “a conduta insana do acusado não pode ser confundida com uma imprudência. Quem consome álcool durante boa parte da noite e depois assume a direção de veículo automotor, acessando a rodovia mais importante e movimentada de Santa Catarina (BR-101) na contramão, no mínimo, admite a ocorrência do resultado”.

 O Conselho de Sentença condenou o réu por homicídio doloso – por assumir o risco de matar -, por tentativa de homicídio e por conduzir veículo sob o efeito de álcool. O réu continuará preso preventivamente.

 Fonte: MPSC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Valor inclui multas aplicadas em ação por ato de improbidade administrativa em virtude de fraude em dispensas de licitação.
Ela foi condenada pelo crime de homicídio qualificado, ocorrido em cidade do Vale do Itajaí.
O Conselho de Sentença condenou os réus por homicídio duplamente qualificado por matarem mãe e filho carbonizados e por motivo fútil.