- A informação que gera opinião!

MPSC apresenta denúncia contra homem que atropelou e matou mulher em Itajaí após assédio

Ação da 1ª Promotoria de Justiça aponta suposta prática de homicídio triplamente qualificado: como feminicídio, pelo motivo torpe e por impossibilitar a defesa da vítima.

Por Redação

15 de outubro de 2021

às 10:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ingressou, na tarde desta quinta-feira (14/10), com uma ação penal contra o motorista que, após ser rejeitado em assédio, teria atropelado e matado uma mulher em Itajaí. Na ação, o homem é acusado pela suposta prática de feminicídio (homicídio praticado contra a mulher por questões relativas à condição do sexo feminino). Além dessa qualificadora, a denúncia acrescenta outras duas ao homicídio: motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima.

 A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itajaí relata na peça jurídica o suposto crime praticado no domingo (10/10) por Juciano Marinho Gomes contra a vítima, Vanessa Tamyres de Oliveira Machowsk.

 Por volta das 21h30, Vanessa conversava na rua, em frente à sua residência, no bairro Cordeiros, com o namorado, que se encontrava na cabine de seu caminhão, quando Juciano, supostamente embriagado, parou o carro ao seu lado e passou a assediá-la.

 Incomodado, o namorado da vítima deixou a cabine do caminhão, momento em que Juciano parou alguns metros à frente e desceu do carro, iniciando-se uma discussão entre os dois. Encerrada a discussão, o denunciado deixou o local.

 Alguns minutos depois, Juciano teria retornado ao local conduzindo o seu veículo em alta velocidade e acelerado em direção à vítima, prensando-a contra o caminhão e causando-lhe os ferimentos que resultaram em sua morte.

 Para o Promotor de Justiça Marcio Rio Branco Nabuco de Gouvêa, o acusado teria praticado feminicídio, tendo em vista o menosprezo pelo denunciado à condição de mulher da vítima.

 Além dessa qualificadora, o homicídio seria, ainda, qualificado pelo motivo torpe, já que se tratou de um suposto revide do denunciado por a vítima ter ignorado o assédio, e pelo uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, que foi surpreendida enquanto conversava com o namorado.

 Juciano foi denunciado, ainda, pelo suposto crime de embriaguez ao volante. A denúncia ainda não foi recebida pelo Juízo da 1ª Vara Criminal da Comarca de Itajaí. Após o recebimento, o acusado passa a ser réu na ação penal, na qual terá amplo direito à defesa e ao contraditório.

 Fonte: MPSC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Estabelecimento já havia sido interditado em maio pela Vigilância Sanitária por falta de alvará, mas teria continuado em operação, inclusive aplicando testes em tendas espalhadas pela cidade. MPSC apura supostos crimes contra o consumidor e a saúde pública, como testes que não teriam registro na ANVISA e falta de alimentação do sistema oficial do Ministério da Saúde (E-SUS/VE) para acompanhamento e estatísticas da covid-19.
O julgamento do grupo ocorre após quatro meses de sua prisão.