- A informação que gera opinião!

MPSC inicia série nas redes sociais com exemplos de empoderamento feminino

Campanha "Pode, sim!" tem início com vídeo de Fabiana Beltrame, campeã mundial de remo.

Por Redação

13 de agosto de 2021

às 11:20

Compartilhe

 Durante o Agosto Lilás, mês de combate à violência de gênero, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) investe na conscientização das vítimas de violência e das mulheres de forma geral. Para isso, relançou a campanha “Pode, sim!”, que incentiva meninas e jovens adultas a melhorarem sua autoestima e combaterem as raízes da opressão de gênero.

 Com postagens nas redes sociais, a campanha está mostrando como prevenir as diferentes formas de violência – patrimonial, psicológica, física, moral e sexual. A ideia é fortalecer as mulheres, trazendo exemplos femininos de autonomia e pioneirismo em suas áreas. Entre as participantes da campanha estão a ex-remadora Fabiana Beltrame, a cientista da computação Mariana Nascimento, a empresária Annalisa Blando Dal Zotto e a jogadora do time de base do Avaí Natália Pereira, conhecida como “menina do laço”.

 Sobre o tema da campanha, o empoderamento feminino, Fabiana Beltrame destaca que, “quanto mais mulheres ocuparem todos os espaços, especialmente os de destaque, mais força a gente vai ter para combater qualquer tipo de violência”.

 “Neste ano, queremos falar não somente sobre a violência em si, quando consumada, mas também sobre prevenção. Nosso objetivo é ir além da questão da segurança pública”, conta. “Queremos conversar com a sociedade sobre a origem da violência, o motivo pelo qual ela acontece. Queremos chamar a atenção sobre como nós, enquanto sociedade, estamos construindo e estruturando ações para que as situações de violência contra a mulher não ocorram”, explica o Promotor de Justiça Jádel da Silva Júnior, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal e da Segurança Pública (CCR) do MPSC.

 Em agosto, a Lei Maria da Penha completa 15 anos. Lembrada como um grande marco no combate à violência de gênero, a lei busca dar um tratamento mais rígido a esse problema, acolher vítimas e promover a educação da sociedade. Por isso, a data em que a Lei Maria da Penha foi sancionada deu origem ao Agosto Lilás, um mês de campanha pelo fim da violência contra a mulher.

 O objetivo da campanha do MPSC deste ano é debater a raiz do problema, chamando a atenção da sociedade para a necessidade de estruturar ações que previnam a violência contra a mulher.

 Fonte: MPSC

Últimas notícias

Suspeita de fraude milionária com recursos federais envolve entidade de assistência social contratada por duas prefeituras catarinenses entre 2014 e 2016 e que, depois, com outro nome, firmou contrato com uma terceira prefeitura entre 2018 e 2020. Operação foi deflagrada em oito municípios.
Docente teria constrangido adolescentes a tal ponto que elas não queriam mais entrar na sala de aula. Fonte contou ao portal Alto Vale Agora que as estudantes relataram olhares insinuantes e piadas sujas dele no ambiente escolar.
Eder Ceola pede “instauração de Inquérito Civil Administrativo” contra Rozi Terezinha de Souza para apurar pagamentos totais de R$ 1,2 milhão a médico credenciado pela prefeitura.