- A informação que gera opinião!

Prefeitura tem contratos de quase R$ 1 milhão para compra de combustível

O portal Alto Vale Agora ajuda você a ficar por dentro dos gastos dos prefeitos da região. Assim, fica mais fácil fiscalizar a aplicação do dinheiro público; e evitar desperdício.

Por Redação

5 de agosto de 2021

às 16:46

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Carros oficiais que transportam gestores, máquinas que abrem bueiros ou patrolam estradas, caminhões que carregam cascalho, ambulâncias que deslocam pacientes e ônibus que levam estudantes têm algo em comum: todos, claro, precisam de combustível no tanque para rodar. E isso custa muito mais dinheiro do que o contribuinte pode imaginar.

 Salete: Dois contratos, 240 mil litros e quase R$ 1 milhão

 No Alto Vale do Itajaí, a prefeitura de Salete (SC), por exemplo, tem dois contratos públicos para a aquisição de combustível destinado a veículos e maquinários pertencentes à frota durante o ano de 2021.

 Os documentos aparecem como sendo os primeiros assinados pela atual gestão, em 4 de janeiro. A data também marcou o dia de estreia de trabalho oficial após a posse de “Chica” (Solange Schlichting, primeira prefeita mulher reeleita no município), e o vice-prefeito, José Tadeu Tenfen, os dois do Partido Liberal (PL).

 O contrato de maior valor foi firmado com a empresa ‘Auto Posto Vasick Ltda’ e apresenta custo de R$ 786.800,00. O negócio prevê o fornecimento de 60 mil litros de óleo diesel S10 (R$ 3,99/litro) e 140 mil litros de oléo diesel comum (R$ 3,91/litro).

 O outro contrato, com o fornecedor ‘Daros Comércio e Transportes de Combustíveis Ltda”, também de Salete, é de R$ 184.800,00 e prevê a entrega de 40 mil litros de gasolina comum (R$ 4,59/litro) e 200 unidades de ‘óleo 2 tempos’ para motossera – 200ml (R$ 6,00 /un.). 

 Ambos os contratos somam R$ 971.600,00, ou seja, quase R$ 1 milhão. Com validade até 31 de dezembro deste ano, os acordos sinalizam ainda que um possível ‘novo valor passará a vigorar a partir da assinatura do Aditivo’ com base em variações de mercado. A fonte citada dos recursos tem como órgão a Secretaria de Educação, Cultura e Desporto. 

 E aí?

 Você costuma tirar um tempo para saber como a sua prefeitura usa o dinheiro do povo?

 Fonte: Da Redação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

“Há fundadas razões para que tenha ocorrido direcionamento no procedimento licitatório”, “superfaturamento” e custos quase triplicados em contrato de R$ 1,36 milhão, alerta representação encaminhada por Eder Ceola.
Dirigindo no conforto da ‘nave’ paga pelo povo, agora, Cesar Panini, talvez, poderá enxergar melhor – através dos grandes vidros do luxuoso SUV zero km - que a crise enfrentada pelos trabalhadores só cresce na pandemia.
Imagem que viraliza na internet mostra prefeito e seis vereadores em banquetaço - aglomerados, sem máscara, sorridentes e com suas barrigas salientes. Grupo custa mais de R$ 2,5 milhões aos cofres públicos durante mandato.