- A informação que gera opinião!

Reforma da previdência é debatida em reunião de Frente do Livre Comércio

A Frente Parlamentar de Livre Comércio e Desburocratização da Assembleia Legislativa esteve reunida na manhã desta quinta-feira (17) para debater vários assuntos de interesse da sociedade catarinense.

Por Redação

18 de junho de 2021

às 14:46

Compartilhe

 A reforma da previdência idealizada pelo governo do Estado foi apresentada pelo presidente do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (Iprev), Marcelo Panosso Mendonça. Representantes de entidades representativas ligadas ao comércio, indústria e do setor de serviços participaram.

 Conforme o deputado, o objetivo da reunião foi a retomada dos trabalhos para fazer de Santa Catarina um local livre para o empreendedor, além de reforçar a liberdade econômica através de um trabalho em conjunto com as entidades, associações e classes empresariais.

 Em relação à reforma da previdência, o presidente do Iprev informou que a mesma vai impactar 106 mil servidores. Segundo ele, a média de aposentadoria no estado estaria em 53 anos de idade e que os benefícios médios seriam os segundos mais altos do país, perdendo apenas para o Mato Grosso do Sul.

 “Há uma evolução anual do déficit financeiro. O tesouro atualmente está cobrindo 90% do custo total. Isso acaba impactando a sociedade toda. A cada um real arrecadado pelo ICMS, 48 centavos vão para a previdência”, alerta.

 O presidente do Iprev disse que a previsão do governo é economizar R$ 22 bilhões em 20 anos, o que possibilitaria mais investimentos por parte do governo. Ele acrescentou que a reforma não irá corrigir todas as distorções, mas amenizar a atual situação, diminuindo o aporte anual feito pelo Estado.

 O deputado Bruno Souza reforçou que a reforma veio alinhada ao que já aconteceu em outros estados. O parlamentar lamenta o fato de que há entidades que querem usar a reforma da previdência para reinstituir benefícios cortados há 20 anos, o que viria na contramão do que a reforma propõe e do que a sociedade espera.

 Nesta semana os deputados encaminharam junto ao secretário de Estado da Casa Civil, Eron Giordani, a prorrogação da data de início do Bloco X, que está previsto para entrar em vigor no dia 1º de julho e que causaria uma série de dificuldades e transtornos para o comércio catarinense. Bruno Souza informou que a resposta deverá ser dada pelo Executivo na próxima semana.

 Fonte: ALESC

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.