- A informação que gera opinião!

Rio do Sul terá evento de incentivo ao aleitamento materno

Dia 1º de agosto, as mulheres estão convidadas para atividades no Parque Municipal, em referência ao Agosto Dourado.

Por Redação

22 de julho de 2021

às 06:00

Compartilhe

 A Secretaria de Saúde de Rio do Sul, através do Centro de Atendimento à Mulher (CAM), de Rio do Sul, promove no próximo dia 1º de agosto, uma atividade no Parque Municipal Harry Hobus, em alusão ao “Agosto Dourado”, que é o mês que incentiva o aleitamento materno. A partir das 14h, as mulheres gestantes, que deram à luz recentemente ou que estão no processo de aleitamento, podem participar de um encontro a céu aberto para valorizar a saúde e a qualidade de vida sua e dos bebês.

 Entre as atividades propostas estão rodas de conversa, divulgação do banco de leite, apresentação de benefícios e de programas de saúde e o Programa Família Acolhedora.

 É importante que todas as mães participantes estejam usando máscara e respeitem o distanciamento.

 O nome Agosto Dourado foi escolhido porque a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o leite materno como o “alimento de ouro” para a saúde dos bebês. São dias de intensas atividades que buscam promover o aleitamento exclusivo até o sexto mês de vida, se estendendo até os dois anos ou mais.

 Para a mulher, também há benefícios, como a redução das chances de câncer de mama e ovário, prevenção de anemia, além do aumento da segurança acerca da maternidade.

 Fonte: Departamento de Comunicação, Prefeitura de Rio do Sul

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.