- A informação que gera opinião!

Saúde terá alterações de horário de atendimento em Rio do Sul

Centro de Triagem Covid-19 e Centro de Atenção Farmacêutica reduziram a demanda nas últimas semanas, serviços terão redução de horário de funcionamento

Por Redação

27 de agosto de 2021

às 11:20

Compartilhe

 O Centro de Triagem Covid-19, localizado no estacionamento da UPA 24h, no bairro Canta Galo, em Rio do Sul, terá mudança de funcionamento importante a partir de 30 de agosto. É que com a constante redução do número de pessoas procurando o serviço, o horário de atendimento será das 8h às 20h de segunda a sexta-feira e das 8h às 18h aos sábados, domingos e feriados.

 Desde julho, a procura pelos serviços vem caindo em torno de 10% por semana e o horário estendido praticamente não tinha atendimento. Em média, são em torno de 50 pessoas que procuram médicos ou de enfermagem por conta de terem algum sintoma que possa indicar a suspeita de Covid-19. Nos meses de maior atendimento, a média diária chegou a passar de 150 pessoas, com pico de 200.

 Já o Centro de Atenção Farmacêutica, localizado no Centro de Rio do Sul, voltará a ter expediente apenas de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O local estava desde março também atendendo em finais de semana e feriados, mas com a baixa demanda nestes últimos meses, optou-se por normalizar o horário.

 Fonte: Departamento de Comunicação, Prefeitura de Rio do Sul

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.