- A informação que gera opinião!

SC é o estado escolhido pelo grupo Nestlé Purina no Brasil para investimento de R$ 1 bilhão

A nova planta será construída já considerando política de zero destinação para aterros sanitários, projetos de reuso de água resultantes do tratamento de efluentes industriais, uso crescente de fontes renováveis e energia.

Por Francieli Dalpiaz

24 de junho de 2021

às 11:40

Compartilhe

 Santa Catarina vai receber um investimento de aproximadamente R$ 1 bilhão do grupo Nestlé Purina no Brasil. A notícia foi confirmada ao governador Carlos Moisés, em reunião com a direção da empresa, na tarde desta quarta-feira, 23. A unidade industrial que será instalada no Estado é voltada à produção de alimento para cães e gatos. A implantação do empreendimento no município de Vargeão, no Oeste, será dividida em três fases, com a geração de aproximadamente dois mil postos de trabalho diretos e indiretos.

 “É uma excelente notícia para Santa Catarina e, desde já, coloquei o staff do Governo do Estado à disposição para que o investimento saia do papel e se concretize. O projeto da empresa tem tudo a ver com a vocação econômica da região e com o que acreditamos ser importante para gerar desenvolvimento, emprego e renda: o respeito ao meio ambiente. Estamos felizes com a escolha da empresa pelo nosso estado”, comemora o governador Carlos Moisés.

 Os secretários de Estado da Fazenda, Paulo Eli e do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon, acompanharam a reunião e, imediatamente, deverão iniciar as conversas técnicas para dar suporte à instalação do empreendimento.

 Na reunião, diretores da empresa fizeram uma breve apresentação do projeto, com números que destacam a aposta num mercado com demanda crescente. Além de atender o consumo local, o objetivo é consolidar o Brasil como plataforma de exportação dos produtos para pets.

 “Estamos confiantes de que levaremos esse importante investimento para o Estado de Santa Catarina. A localização que estamos estudando será estratégica para acelerarmos nosso crescimento. Entendemos, também, que a nova fábrica, pela complementariedade, vai gerar valor para as cadeias produtivas da região com o aumento da demanda por insumos da agroindústria existente”, afirma Marcel de Barros, CEO de Nestlé Purina no Brasil.

 Segundo informações divulgadas pela empresa, o Brasil é o segundo maior mercado do mundo em relação ao número de cães e gatos per capta (por 1.000 pessoas), perdendo apenas para os Estados Unidos. Os dados são da Abinpet e Euromonitor. A população de pets vem crescendo consistentemente no país e a estimativa é chegar aos quase 101 milhões de cães e gatos em 2025. O segmento de alimentos responde por 75% do mercado de pets, seguido pelo veterinário (17%) e o de cuidados (8%) – e o total movimentado no país em 2020 foi de R$ 27,02 bilhões, crescimento de 21,2% em relação ao ano anterior, de acordo com a Abinpet.

Com uma fábrica em operação em Ribeirão Preto (SP), onde investiu mais de R$ 500 milhões para implementar tecnologias exclusivas adotadas na fabricação de seus produtos úmidos em 2018 e mais R$ 120 milhões recém-anunciados para expansão de capacidade, a Nestlé Purina tem aumentando seu faturamento em dois dígitos nos últimos três anos no país. “Esta é uma grande oportunidade para ampliarmos a atuação de Nestlé Purina no Brasil e acelerarmos seu crescimento estratégico que tem sido fundamental para os resultados positivos em nosso mercado. Além disso, ficamos muito felizes em fazer esse anúncio no ano em que a Nestlé celebra seu centenário no Brasil”, afirmou Marcelo Melchior, CEO da Nestlé Brasil.

 Fonte: Secom/SC

Últimas notícias

Ao todo, 963 unidades escolares, de um total de 1.064, passaram por melhorias.
Alto risco ronda pacientes das Unidades Básicas de Saúde Vila Mariana e Centro/Palmital. Aviso foi divulgado em nome da secretária de Saúde, Rozi Terezinha de Souza. Mensagem tenta amenizar a gravidade da situação ao informar que locais de atendimento estão “temporariamente sem médicos”. Como se tal circunstância não fosse um absurdo inadmissível. O anúncio nem sequer diz quando novos profissionais assumirão as vagas. Apenas sustenta que Rozi “já” tomou providência. Mas, diante de tamanha ameaça, o portal Alto Vale Agora troca o “já” de Rozi por um “POR QUE” dirigido à secretária. Leia e entenda...
Esses projetos receberão os recursos em até quatro parcelas.