- A informação que gera opinião!

Secretaria de Saúde de Presidente Getúlio inicia cirurgias com otorrinolaringologista

Serão quatro procedimentos por mês.

Por Redação

24 de agosto de 2021

às 14:00

Compartilhe

 A Prefeitura de Presidente Getúlio, através da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou nesta segunda-feira (23), as primeiras cirurgias da especialidade de otorrinolaringologia.

Serão quatro cirurgias por mês, realizadas no Hospital e Maternidade Maria Auxiliadora. Porém, o custeio é de responsabilidade da Secretaria de Saúde.

 “Para nós, é muito gratificante poder ofertar a população um serviço de qualidade e agora avançamos ainda mais, pois podemos realizar também pela Prefeitura as cirurgias”, ressalta a secretária de Saúde, Iara Possamai.

 A população getuliense conta com esta especialidade médica desde novembro de 2020. Atualmente, são atendidos por mês, 40 pacientes em consultas e realizados em média 30 exames, somente nesta área.

 O otorrinolaringologista é capacitado para diagnosticar doenças no ouvido (oto), no nariz (rino) e na garganta (laringo). Além disso, esse especialista também cuida da cabeça e pescoço.

 Para ser consultado com o otorrinolaringologista ou outro médico especialista do AGE, é necessário ter encaminhamento do clínico geral.

 O AGE está localizado na Unidade Básica de Saúde do bairro Niterói. O telefone para contato é 3352-2957.

Fonte: Assessoria de Comunicação, Município de Presidente Getúlio

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.