- A informação que gera opinião!

Semana começa com chegada e distribuição de novas doses

O estado recebeu duas remessas, totalizando 167.690 novas doses.

Por Redação

11 de agosto de 2021

às 09:40

Compartilhe

 A Secretaria de Saúde de Santa Catarina começou a distribuir nesta terça, 10, as doses da vacina contra a Covid-19 que chegaram na segunda, 9. O estado recebeu duas remessas, totalizando 167.690 novas doses, sendo 54.200 da Coronavac e 113.490 doses da vacina Pfizer. Deste total, 140.590 serão encaminhadas aos municípios catarinenses, para aplicação da primeira dose (D1).

 Nesta terça, no período da tarde, receberam as doses as centrais regionais da Grande Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Blumenau e Itajaí. O envio das doses para as demais centrais regionais ainda será confirmado devido às condições meteorológicas que não estão favoráveis para decolagem do avião do Corpo de Bombeiros Militar.

 As doses desta remessa serão utilizadas para dar continuidade à vacinação por faixa etária, de forma decrescente, avançando para os adultos com idade entre 29 e 25 anos, e também para a vacinação da população dos grupos prioritários ainda não vacinada.

 Com mais essas remessas, Santa Catarina soma um total de 6.841.510 doses recebidas desde o início da Campanha de Vacinação contra a Covid-19.

 Fonte: Secom/SC

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.