- A informação que gera opinião!

Setembro Amarelo entra na pauta da sessão

Pastor da Igreja Assembleia de Deus ressalta a importância da prevenção ao suicídio.

Por Redação

14 de setembro de 2021

às 14:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 A campanha Setembro Amarelo entrou na pauta da sessão da Câmara de Vereadores de Taió. Nesta segunda-feira (13), o pastor da Assembleia de Deus, Joede Moraes participou da sessão e destacou em tribuna livre, as ações que têm sido realizadas pela igreja em Taió, para chamar a atenção e valorizar a vida.

 O pastor destacou ações realizadas nos dois primeiros sábados do mês na região central de Taió, como a distribuição de impressões que tratam a respeito do Setembro Amarelo. “Nossos jovens saíram pela cidade e levaram mensagem de esperança para a sociedade taioense, distribuímos materiais, entre eles está o livro o Deserto Noturno do deputado Ismael dos Santos, que fala sobre a esperança, sobre a vida e a conscientização contra o suicídio”, declarou.

 Durante o discurso em tribuna livre, o pastor também falou dos cuidados ao falar do assunto, em virtude de índices e inclusive do que considerou um gatilho pronto para disparar. “Há três coisas na vida que jamais voltam atrás, uma palavra dita, uma flecha lançada e uma oportunidade perdida. A maior oportunidade que Deus nos dá é a vida e essa oportunidade se consolida através da família, nosso maior patrimônio, nosso maior valor”, complementou.

 O presidente da Câmara de Vereadores, William Henrique Noriller agradeceu e parabenizou o pastor pela fala e pelo trabalho desempenhado. Os vereadores Eder Ceola, Aroldo Peicher Junior (Peixinho), Clarice Fonseca Longen, Joel Sandro Macoppi e Edésio Fillagranna também agradeceram a presença e as ações desenvolvidas pela Assembleia de Deus em prol da campanha.

 Fonte: Assessoria de Comunicação, Câmara de Vereadores de Taió

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Banco do Brasil chegou a suspender o patrocínio ao vôlei por irregularidades na CBV.
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) criticou a decisão "equivocada" da Câmara dos Deputados.