- A informação que gera opinião!

Unidades de saúde de Rio do Sul retornarão ao atendimento em período integral

Profissionais de saúde retornam a suas funções após período de colaboração no Hospital Regional Alto Vale no atendimento de Covid-19.

Por Redação

28 de julho de 2021

às 06:00

Compartilhe

 As unidades básicas de saúde de Rio do Sul voltarão a atender em período integral a partir de 2 de agosto, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. A decisão da Secretaria de Saúde é por conta do retorno de todos os profissionais que estavam cedidos ao Hospital Regional Alto Vale para auxiliar no atendimento aos pacientes de Covid-19. Como há uma redução no número de internados, não é mais necessário esta parceria, que pode ser reativada caso a situação se reverta.

 Assim, todas as unidades de saúde de Rio do Sul voltam a ter as equipes completas e poderão atender o dia todo. As extensões nos bairros Albertina, Navegantes, Santa Clara e Valada São Paulo permanecerão fechadas, pois ainda há um grupo de servidores afastados, por serem do público de risco ou de licença maternidade.

 O prefeito José Thomé explica que a parceria com o Hospital Regional foi muito importante em um momento bastante conturbado da pandemia, com alto número de internações de pacientes com Covid-19. “Agradecemos o empenho dos nossos profissionais que se dedicaram desde março neste trabalho em conjunto com o Hospital Regional Alto Vale e que ajudaram a comunidade em momento crucial de saúde pública”, explica.

 A secretária de Saúde, Roberta Hochleitner, ressalta que as unidades terão um processo de adaptação e organização das agendas, podendo assim ampliar os atendimentos ao longo do tempo.

 “Ficamos felizes e gratos por tanto empenho dos nossos servidores. Foram médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que se colocaram à disposição para contribuir com o Hospital Regional e que aos poucos, já foram retornando a sua função original no município, pela redução da demanda. Agradecemos ainda os outros profissionais que se revezaram para atendimento neste período e a toda a população que entendeu a urgência, já que muitas unidades tiveram o atendimento reduzido durante a semana, para que os profissionais pudessem se dividir nas atividades no Hospital”, comenta a secretária.

 Fonte: Departamento de Comunicação, Prefeitura de Rio do Sul

Últimas notícias

Ao responsabilizar secretária Rozi Terezinha de Souza pela irregularidade envolvendo servidor que não bateu ponto no intervalo do almoço durante um ano, Eder Ceola foi enfático: “Ela tem que devolver esses R$ 7 mil [que o médico faturou a mais por mês] para o povo.” E acrescenta: “O que mais me deixa triste, é que dava pra tirar todas as filas da ressonância” com o dinheiro das horas extras pagas ao especialista de forma indevida.
Gestor público taioense terá que se empenhar bem mais para garantir a liberação de outros R$ 6 milhões necessários à construção do anexo do Hospital e Maternidade Dona Lisette e cumprir promessa de instalação de uma UTI no quinto andar do futuro bloco.
Para vergonha da sua gestão, Horst Alexandre Purnhagen (MDB) mantém o fracasso que vem do mandato anterior. O político ainda não conseguiu concluir uma simples ponte estaiada bem no coração da cidade. E o pior: um aditivo, recém-assinado, fez o custo do serviço aumentar R$ 470 mil.