- A informação que gera opinião!

VERGONHA: PERDENDO até para estrada de ROÇA, BR-470 é atestado de culpa de POLÍTICOS, MPF e DNIT

Uma das principais rodovias de Santa Catarina coleciona ‘panelas e crateras’. Precariedade desafia motoristas que escapam até pelo acostamento, detona veículos e coloca vidas em risco. Mas não parece envergonhar autoridades coniventes com o descaso.

Por Redação

21 de setembro de 2021

às 14:30

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Na tentativa de sobreviver à precariedade vergonhosa da falta de conservação da BR-470, motoristas já escapam até pelo acostamento em trechos abandonados da rodovia federal na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina. É o caso de quem transita, por exemplo, entre Apiúna e Ascurra, um segmento de asfalto até mesmo mais esburacado que estrada de roça.

 ‘Panelas e crateras’ formam um verdadeiro ‘queijo suíço’. Inaceitável, a situação representa ameaça de acidentes e mortes de motoristas e passageiros na principal ligação viária entre o leste e o oeste do estado.

 Diante de tamanho descaso surgem as perguntas: cadê o Ministério Público Federal (MPF) e a Justiça? Por que não há uma ação mais contundente da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (AMAVI)? Onde estão os deputados e senadores eleitos para representar os catarinenses? Por que nada faz o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)?

 Vídeo: Cidadão tapa buracos usando pá!

 A situação da BR-470 é tão crítica que até moradores próximos à rodovia não aguentam mais o descaso. Já tem gente tomando atitudes impressionantes por conta própria.

 É o que mostra um vídeo publicado no Facebook no último sábado (18). As imagens registraram a movimentação de um cidadão que usa uma pá para carregar brita acumulada no acostamento e tapar buracos no trevo da BR que dá acesso ao bairro Canoas, em Rio do Sul (SC).

 Arriscando-se junto ao fluxo de veículos para fazer a boa ação da “pequena reforma”, o benfeitor se diz cansado de promessas e alerta que “muitos acidentes aconteceram já” naquele local.

 Na gravação, o homem desabafa: “o DNIT está, até hoje, prometendo; e nada acontece”.

 É a população, até com pá em mãos, tentando amenizar um problema grave que o poder público – vergonhosamente -, parece ignorar. VEJA!

 Políticos vão por cima

 Políticos, dificilmente, têm coragem para usar a BR-470 e enfrentar o verdadeiro rally imposto pela precariedade da rodovia. No entanto, enquanto eles dispõem de helicóptero para fazer seus deslocamentos confortáveis em visita à região, os contribuintes de impostos são obrigados a enfrentar os solavancos e todo tipo de riscos.

 Com frequência, é possível encontrar veículos parados fora da pista com problemas mecânicos provocados pela via esburacada.

 Também é comum ver motoristas trocando pneus que acabaram estourando com as pancadas traiçoeiras na buraqueira sem fim.

 Freadas bruscas que espalham cheiro de borracha queimada e invasão da pista contrária para desviar das ‘crateras’ fazem parte do ‘show de horrores’ da BR-470. 

 O perigo aumenta durante a noite. E também em períodos de chuva quando os buracos ficam cheios de água e o motorista tem ainda mais dificuldade para adivinhar onde estão as armadilhas.

 Péssimo; e piorando…

 Defasada, a BR-470 não tem previsão para ser duplicada.

 E mais: sem os investimentos necessários em melhorias, a deterioração do asfalto avança depressa nos últimos anos, especialmente em direção ao interior de Santa Catarina.

 O descaso inclui até mesmo a não realização dos remendos de emergência.

 Em alguns pontos que aguardam reparo de massa asfáltica é possível ver até uma situação surreal: barro sendo usado para tapar as ‘panelas’.

 Cuidado!

 Além de Ascurra e Apiúna, o estado de abandono da rodovia catarinense tem arapucas esperando os motoristas em diversos outros trechos que cortam o Vale do Itajaí.

 Os condutores também precisam contar com a sorte – ou proteção divina – nas travessias dos municípios de Rodeio, Ibirama, Rio do Sul, Trombudo Central e Pouso Redondo.

 Todo o cuidado é pouco.

 DNIT de braços cruzados?

 De acordo com nota recente da assessoria de imprensa do DNIT de Florianópolis ao portal Alto Vale Agora, o segmento compreendido de Indaial (km 73,2), passando pelos municípios do Alto Vale do Itajaí e terminando em Ponte Alta (km 199,6), já na Serra Catarinense, estava com licitação marcada para o último dia 4 de agosto de 2021.

 Os serviços de restauração deverão permitir sanar os segmentos mais críticos da rodovia, informou o órgão rodoviário da União.

 Agora, após novo contato, continuamos aguardando informações do DNIT para atualizar a situação. Desta vez, de Brasília, da assessoria da autarquia federal vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

 Fonte: Da Redação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Críticos consideram mecanismo autoritário, atentado à vacinação não obrigatória e risco à disseminação do vírus, além de criar ‘cidadãos de segunda classe’. No entanto, maioria dos prefeitos ouvidos na região defende ideia, apesar de ainda não haver planos para decretar medida. Outra parte dos gestores alerta que ação fere direitos, além de ameaçar liberdades. E, ao passaporte sanitário, eles dizem: “não”.
Cesar Panini recusou assoprar o bafômetro e teve CNH retida pela PM. Eleitos para fiscalizar o executivo, Adriano Sehnem e Alcione Luchtenberg aceitaram carona fora da lei. Os três foram com veículo da prefeitura – uma ‘nave’ de luxo de quase R$ 100 mil - à reunião de pré-candidato a deputado estadual pelo PSD. Conduta configura ato ilegal.
Reportamos uma anomalia em dados de um parecer jurídico publicado no Portal da Transparência. O documento avalizou contratação de serviços de geoprocessamento por quase R$ 1,6 milhão. Executivo não gostou, tentou explicar em nota oficial e acabou agravando sua situação.