- A informação que gera opinião!

Carlos Portinho pede que governo retire Palácio Capanema de leilão de imóveis

O senador Carlos Portinho (PL-RJ) vai propor que leilão do Capanema seja trocado pelos R$15 milhões da venda do campo de aviação de Saquarema para a Prefeitura daquela cidade.

Por Redação

20 de agosto de 2021

às 11:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Em pronunciamento, nesta quinta-feira (19), o senador Carlos Portinho (PL-RJ) anunciou que solicitará ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, que retire o Palácio Capanema do leilão de imóveis que o governo federal fará, no Rio de Janeiro. O Palácio foi sede do Ministério da Educação e Cultura. Ele levará ao ministro, na próxima segunda-feira, a proposta de trocá-lo por R$15 milhões da venda do campo de aviação de Saquarema para a Prefeitura daquela cidade, valor até superior aos R$ 13 milhões do lance inicial que se cogitou para o leilão do prédio histórico. 

 O parlamentar considerou incompreensível a pretensão do governo federal de fazer caixa se desfazendo de um edifício que é considerado um marco do modernismo urbano, com um projeto feito por uma equipe de altíssimo nível, que se baseou nos princípios do arquiteto francês Le Corbusier. 

 Após relatar como foi construído o prédio, com a participação de Lúcio Costa, Ernani Vasconcellos, Jorge Moreira, Affonso Eduardo Reidy, Oscar Niemeyer e Carlos Leão, o senador Carlos Portinho fez um apelo emocionado ao ministro Paulo Guedes, para que retire o Palácio Capanema do leilão. 

 — Ministro Paulo, Paulo Guedes, essa é a importância e a história do Palácio Capanema, ícone do Modernismo na cidade do Rio de Janeiro e que já foi sede do Ministério da Educação e da Cultura. Por isso o meu apelo, como sobrinho-neto de Carmen Portinho, que acompanhou com Afonso Reidy toda a obra e toda a magia da arquitetura construída por brasileiros sobre um projeto de Le Corbusier. Eu peço, Sr. Ministro, tire esse prédio desse leilão. É a história do nosso País e ela deve ser preservada com a nossa cultura, afirmou.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Banco do Brasil chegou a suspender o patrocínio ao vôlei por irregularidades na CBV.
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) criticou a decisão "equivocada" da Câmara dos Deputados.
Deputados e representantes dos servidores plantaram as mudas em frente ao Palácio Barriga Verde.