- A informação que gera opinião!

Comissão debate proposta que amplia direito ao mando de campo em competições esportivas

Hoje, o mando de campo é definido pelos regulamentos das competições.

Por Redação

28 de junho de 2021

às 11:20

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados realiza audiência pública nesta segunda-feira (28) para debater o Projeto de Lei 5197/20, que amplia o direito ao mando de campo nas competições esportivas. A audiência atende a requerimentos dos deputados Luiz Lima (PSL-RJ) e Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), autor da proposta.

 Luiz Lima lembra que, atualmente, a definição do local de realização das partidas e o exercício do mando de campo nos torneios esportivos são determinados pelo regulamento de cada competição, aprovado com a anuência dos participantes e das entidades de organização do desporto e respaldado pelo princípio da autonomia desportiva.

 “O PL 5197/20 concede ao clube mandante a prerrogativa de decidir pelo deslocamento de suas partidas ‘em casa’ para outras praças esportivas. A alteração pretendida valeria não apenas para o futebol, mas para todas as modalidades esportivas”, disse.

 Para o deputado, tendo em vista a magnitude do impacto de eventual aprovação do referido projeto de lei, é fundamental que o Parlamento discuta a questão de se instituir, por lei federal, determinação sobre mandos de campo nos torneios nacionais.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Críticos consideram mecanismo autoritário, atentado à vacinação não obrigatória e risco à disseminação do vírus, além de criar ‘cidadãos de segunda classe’. No entanto, maioria dos prefeitos ouvidos na região defende ideia, apesar de ainda não haver planos para decretar medida. Outra parte dos gestores alerta que ação fere direitos, além de ameaçar liberdades. E, ao passaporte sanitário, eles dizem: “não”.
As críticas foram expostas na sessão de quarta-feira (13) da Assembleia Legislativa.
Caroline de Toni comandará os trabalhos do colegiado.