- A informação que gera opinião!

Comissão ouve ministro da Educação sobre fraude no exame de avaliação do ensino superior

O deputado Leo de Brito é o autor do requerimento para a audiência.

Por Redação

29 de julho de 2021

às 10:00

Compartilhe

 A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados realiza audiência pública na próxima quarta-feira (4) com a presença do ministro da Educação, Milton Ribeiro, para debater denúncia contra o Centro Universitário Filadélfia (UniFil), de Londrina (PR).

 A entidade foi investigada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) por fraude no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que avalia o ensino superior.

O deputado Leo de Brito (PT-AC), que pediu a vinda do ministro, citou reportagem do jornal Folha de S. Paulo, segundo a qual Milton Ribeiro protelou enviar à Polícia Federal apuração de fraude em entidade ligada a pastores aliados.

 “Segundo a notícia, o ministro atuou nos bastidores a favor de um centro universitário denunciado por fraude no Enade 2019. A instituição é presbiteriana, assim como o ministro, que é pastor”, disse o deputado.

 Leo de Brito disse que, conforme investigação do Inep, houve fortes indícios, sobretudo estatísticos, de fraude após a coordenadora da graduação da UniFil ter tido acesso à prova e às respostas com antecedência. “A fraude teria ocorrido no curso de biomedicina, a partir do vazamento da avaliação do ensino superior”, disse o deputado.

Nota do MEC

 Em nota, o Ministério da Educação informou que enviou ofício à Polícia Federal após a conclusão das investigações internas e que as denúncias “foram apuradas adequadamente”.

 Mas, segundo Leo de Brito, o ofício só foi levado à Polícia Federal em fevereiro deste ano, após o MEC ter encerrado a investigação de forma favorável à UniFil. “Evidências estatísticas da fraude, apuradas pelo Inep, foram ignoradas na decisão”, completou o deputado.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Últimas notícias

Foi um ‘tiro no pé’. Ao barrar os vereadores, líderes da ADAS colhem tempestade de críticas não apenas por desabonar autoridades públicas, mas também devido à suposta fome de lucros e por descaracterizar a verdadeira essência de um dos eventos mais tradicionais de Salete (SC).
Eder ‘pediu a cabeça’ de Rozi em sessão da Câmara de Vereadores de Taió (SC). Pivô da discórdia é médico credenciado que já faturou quase R$ 1,4 milhão no município. Veja!
As trocas durante a janela partidária deverão alterar a composição das bancadas na Câmara dos Deputados.