- A informação que gera opinião!

Senadora quer retomar atividades na Comissão de Violência contra Mulher

A líder da bancada feminina no Senado, Simone Tebet (MDB-MS), reuniu-se com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

23 de junho de 2021

às 13:20

Compartilhe

 A líder da bancada feminina no Senado, Simone Tebet (MDB-MS), reuniu-se nesta terça-feira (22) com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para discutir o reinício das atividades da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher e da Procuradoria Especial da Mulher.

 Além disso, Simone solicitou a Pacheco a inclusão de projetos prioritários da pauta feminina na pauta de votações do Senado.

 O presidente do Senado ressaltou que o “aumento crescente e lamentável da violência contra as mulheres no Brasil” é uma questão alarmante e urgente.

 — Isso impõe imediata postura reativa do Congresso Nacional e de todas as demais instituições — afirmou Pacheco.

Entre as propostas sugeridas por Simone Tebet para votação no Plenário do Senado está o PL 5.613/2020, projeto de lei que veio da Câmara dos Deputados e tem o objetivo de combater a violência política contra a mulher. O projeto considera violência política contra as mulheres qualquer ação, conduta ou omissão que visa impedir ou restringir seus direitos políticos. Entre as medidas previstas nessa proposta estão a proibição de propaganda eleitoral que discrimine candidatas mulheres e a garantia de representação proporcional de candidatos e candidatas em debates para eleições proporcionais.

Últimas notícias

Foi um ‘tiro no pé’. Ao barrar os vereadores, líderes da ADAS colhem tempestade de críticas não apenas por desabonar autoridades públicas, mas também devido à suposta fome de lucros e por descaracterizar a verdadeira essência de um dos eventos mais tradicionais de Salete (SC).
Eder ‘pediu a cabeça’ de Rozi em sessão da Câmara de Vereadores de Taió (SC). Pivô da discórdia é médico credenciado que já faturou quase R$ 1,4 milhão no município. Veja!
As trocas durante a janela partidária deverão alterar a composição das bancadas na Câmara dos Deputados.