- A informação que gera opinião!

Profissionais de educação física cobram mais reconhecimento

Uma homenagem foi realizada pelo Senado de forma remota.

Por Redação

14 de setembro de 2021

às 12:20

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 O Senado promoveu nesta segunda-feira (13) uma sessão especial para comemorar o Dia do Profissional de Educação Física. A cerimônia foi marcado por apelos à conscientização sobre a importância dessa categoria profissional no aprimoramento físico e mental da população. A sessão foi presidida pela senadora Leila Barros (Cidadania-DF), autora do requerimento da homenagem.

 Na abertura, Leila apresentou um resumo da história da educação física, que só teve regulamentação profissional no Brasil a partir de 1998. Ela salientou os benefícios da prática de atividade física regular para a promoção do bem-estar e do fortalecimento do sistema imunológico.

 — Em tempos de pandemia da covid-19, tivemos todos a exata noção da importância de termos o sistema imunológico fortalecido, um organismo saudável para o enfrentamento dessa e de qualquer outra doença. E são justamente os profissionais da educação física os maiores promotores dessa concepção de vida que agrega a saúde física e emocional a toda a população — declarou Leila.

 Com argumentação semelhante, Patrick Aguiar, presidente do Conselho Regional de Educação Física da 7ª Região, observou que a pandemia ressaltou a necessidade de reconhecimento desses profissionais.

 — Fica escancarado o quanto é importante a nossa profissão, o quão nós somos importantes dentro de uma visão integrativa de uma medicina preventiva, que trata vidas e que, verdadeiramente, salva vidas, sem que se precise de hospitais públicos.

 Presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Andrew Parsons salientou os efeitos positivos da educação física, inclusive quanto à economia de recursos públicos em saúde, educação e previdência. Ele fez uma homenagem aos seus professores de educação física por terem lhe ensinado “disciplina, sacrifício, foco, saber ganhar e saber perder”.

 — Essa questão dos valores, para mim, é muito importante. E aí eu lamento um pouco que a educação física no nosso país ainda seja subestimada, principalmente na escola. Muitas vezes é considerada o segundo recreio. ‘Vamos lá jogar uma bola’. E isso não pode ser mais distante da realidade.

 Afirmando que foi “transformada pela atividade física”, Thaís Yeleni Ferreira, presidente do Sindicato das Academias do Distrito Federal, defendeu o reconhecimento da atividade das academias como atividade essencial. Ela citou dados que indicariam a influência da atividade física na minimização dos impactos da covid-19.

 Marcelo Ottoline, diretor de Educação Física e Desporto Escolar da Secretaria de Educação do Distrito Federal, destacou a importância das modalidades paralímpicas como veículo de cidadania para as pessoas com deficiência. Também disse que o professor de educação física no Brasil deveria ser “reverenciado” por sua criatividade.

 — Na falta de tudo, de espaço, de equipamentos esportivos, de [condições] para poder chegar a uma competição, ele se desdobra. E não são poucos — frisou Marcelo, acrescentando que o governo não pode ignorar o potencial da prática esportiva para a formação do cidadão.

 Segundo Elisabete Laurindo de Souza, vereadora em Itajaí (SC) e professora aposentada, há uma tendência de retirada da educação física do currículo do ensino médio. Ao criticar isso, ela cobrou maior conscientização sobre a capacidade da atividade física de reforçar o desenvolvimento das habilidades motoras e combater a obesidade e o sobrepeso na infância.

 O presidente do Conselho Federal de Educação Física, Claudio Augusto Boschi, disse esperar que o Plano Nacional do Desporto (PND) contemple as aulas de educação física “não pela obrigatoriedade, mas pela necessidade”. Ele fez um apelo para que senadores, deputados e vereadores apoiem os educadores físicos em atuação no país.

 — O profissional de educação física é aquele que faz a diferença em prol da qualidade de vida.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Órgão suspeita que esteja ocorrendo uma compensação de reajustes entre planos individuais e coletivos de uma mesma operadora.
Os JUBs 2021 serão realizados em Brasília, no mês que vem.
O senador Esperidião Amin (PP-SC) apresentou projeto que altera o Código de Processo Penal, para dispor sobre o processo e o julgamento de crimes contra magistrados e membros do Ministério Público.