- A informação que gera opinião!

Senado tem semana de esforço concentrado para votar autoridades

Indicação de autoridade exige voto secreto e presencial. Em razão da pandemia, o Senado instalou cabines fora do Plenário e também totens que podem ser acessados pelos senadores de carro pela garagem.

Por Redação

5 de julho de 2021

às 11:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Começa nesta segunda-feira (5) o esforço concentrado do Senado para votar autoridades indicadas pelo governo. As comissões vão se reunir de forma semipresencial, com alguns senadores nas salas do Senado e outros de forma remota. Haverá uma série de medidas de distanciamento e de segurança para evitar o contágio e a propagação do coronavírus.

 A convocação para uma semana de esforço concentrado foi feita na quinta-feira (1°) pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), pouco antes do encerramento da sessão deliberativa remota. A votação de autoridades exige a presença dos senadores e a votação secreta. Pacheco disse que haverá um escalonamento do funcionamento das comissões e do Plenário, buscando esgotar a pauta. Ele ainda sinalizou que, se não for possível votar tudo o que está previsto, haverá outra semana de esforço concentrado depois do recesso.

 — Vamos buscar garantir toda a segurança sanitária para senadores, assessores e autoridades, diminuindo ao máximo o número de pessoas no Senado. Ainda estamos em um ponto difícil da pandemia e é preciso manter a precaução — destacou o presidente.

 Deve entrar na pauta da semana de esforço concentrado a votação dos indicados para cargos em agências reguladoras, no Conselho Nacional do Ministério Público, no Conselho Nacional de Justiça, em embaixadas e de ministro de tribunal superior. A ideia é que os nomes aprovados nas comissões já sejam levados para votação no Plenário na quarta (7) e na quinta (8).

 Para permitir a sabatina do indicado e o voto secreto, reduzindo os riscos de contágio pela covid-19, o Senado instituiu as reuniões semipresenciais, que poderão ser acompanhadas remotamente ou presencialmente, com restrições de acesso e ocupação das salas de reuniões. Para a votação secreta, a administração da Casa colocará terminais de votação (totens) fora do Plenário.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

Texto do acordo está em análise na Câmara dos Deputados.
Senador Plinio Valério quer os cidadãos participando cada vez mais das decisões do Senado.
Omar Aziz é presidente e Renan Calheiros, relator da CPI da Pandemia.